Chile quer abrigar centro contra o crime organizado na América Latina

O Chile apresentou em 18 de maio sua candidatura para sediar ser a sede de um centro contra o crime organizado na América Latina, cuja criação foi anunciada na mais recente Cúpula das Américas de Cartagena das Índias, informou a Organização dos Estados Americanos (OEA), em um comunicado.
WRITER-ID | 22 maio 2012

O Chile apresentou em 18 de maio sua candidatura para sediar ser a sede de um centro contra o crime organizado na América Latina, cuja criação foi anunciada na mais recente Cúpula das Américas de Cartagena das Índias, informou a Organização dos Estados Americanos (OEA), em um comunicado.

A proposta foi apresentada pelo ministro do Interior chileno, Rodrigo Hinzpeter, ao reunir-se com o secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza.

Esse centro servirá para monitorar a atividade criminosa e a coordenação das operações em toda a região.

“O ministro Hinzpeter expressou ainda a decisão doe seu governo de cooperar com a OEA em sua Missão de Apoio ao processo de Reforma da Segurança Pública em Honduras. Esta missão iniciará suas funções imediatamente”, acrescentou o comunicado.

A América Central, e especialmente Honduras, apresenta as mais altas taxas de criminalidade do mundo em regiões sem conflito armado, devido à luta entre os cartéis e com as forças de segurança, por estarem na rota do narcotráfico regional.

O Chile foi aumentando a sua cooperação nessa luta contra o narcotráfico, e em 25 de abril, durante uma importante operação de apreensão de cocaína no Caribe, os Estados Unidos informaram que houve a participação de um navio do país sul-americano.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 17
Carregando conversa