Brasil prepara biodefesa para a Copa do Mundo de 2014

Por Dialogo
setembro 30, 2013



O Ministério da Defesa do Brasil aprovou recentemente uma série de diretrizes para defender o país contra ataques biológicos durante a Copa do Mundo de 2014.
As diretrizes foram publicadas recentemente no Diário Oficial da União (Portaria Normativa nº 585, de 7 de março de 2013). As orientações, que entrarão em vigor em março de 2014, apresentam um projeto sobre como as forças de segurança, incluindo o Exército, a Marinha e a Aeronáutica, devem reagir a um ataque biológico.
A Copa do Mundo está programada para ocorrer no Brasil entre 12 de junho e 31 de julho de 2014.
As diretrizes incluem planos sobre como as forças de defesa devem agir em caso de ataques nos mais variados locais, como um estádio de futebol lotado de torcedores ou um porto marítimo. A Comissão de Biossegurança do Ministério da Defesa (CBio-MD), presidida pelo Departamento de Saúde e Assistência Social (DESAS/MD), estudou as instruções antes de serem aprovadas para publicação.

Plano coordenado

Os governos federal, estadual e municipal estão trabalhando em conjunto para garantir a segurança da Copa do Mundo, para que o evento transcorra com segurança e pacificamente.
“Estamos trabalhando coordenadamente para que esses eventos ocorram sem qualquer incidente. Estamos nos preparando para isso. E a integração (dos diferentes níveis do governo) será um dos principais fatores para isso”, disse o ministro da Defesa, Celso Amorim, ao assinar o plano de segurança estratégica para a Copa do Mundo de 2014. A cerimônia ocorreu na sede do Comando Militar do Leste (CML) no Rio de Janeiro.
Também assinaram o documento o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o general Roberto Sebastião Peternelli, secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.

Defesa nacional

As diretrizes orientam o treinamento das forças de segurança para reação a ataques biológicos. Também propõem a cooperação entre as agências governamentais brasileiras, além da promoção de intercâmbio internacional.
“As Diretrizes de Biossegurança, Bioproteção e Defesa Biológica têm por finalidade orientar o preparo e o uso das Forças Armadas no planejamento e desenvolvimento de ações para fortalecer as capacidades nacionais de resposta a ameaças de natureza biológica e assegurar o cumprimento dos interesses da defesa nacional”, estabelecem as diretrizes.
“(As diretrizes) consolidam as medidas que têm sido desenvolvidas há muito tempo nos laboratórios do Instituto de Biologia do Exército (IBEx), desde que iniciou seu trabalho com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp) no Rio de Janeiro, em 1996”, disse o coronel Roberto Guedes, segundo relatórios publicados.
De acordo com as orientações, as Forças Armadas serão requisitadas a desenvolver diretrizes específicas sobre como agir em situações de ataques biológicos. As Forças Armadas também fornecerão treinamento para resposta a ataques biológicos e ameaças.
As Forças Armadas desempenharão um papel cada vez mais importante na prestação de segurança durante os jogos da Copa do Mundo. Por exemplo, irão se unir à Polícia Federal para garantir segurança em vias públicas durante o evento.
é bom ter um clima de paz e segurança no Brasil, onde se jogará o evento mais importante do futebol internacional. O melhor jogo do mundo é o futebol.
Share