Mortes violentas na Guatemala caem em 2011

Por Dialogo
janeiro 05, 2012

Mais de 5.600 pessoas sofreram mortes violentas na nação centro-americana da Guatemala em 2011, uma redução em relação ao ano anterior, segundo números da Polícia Nacional divulgados no dia 3 de janeiro.

Esses números equivalem a uma média de 15,4 mortes por dia – uma taxa menor do que os 19 assassinatos por dia registrados em 2010, segundo a instituição.

A América Central tornou-se uma das áreas mais violentas do mundo, de acordo com as Nações Unidas, e a Guatemala, com uma população de cerca de 14 milhões, viu crescer a violência em consequência dos cartéis de drogas mexicanos.

México e Guatemala compartilham uma fronteira de 1.000 quilômetros, e a temida quadrilha de drogas mexicana Los Zetas é conhecida por suas atividades em pelo menos três províncias guatemaltecas.

Entre os 5.618 guatemaltecos assassinados no ano passado, a esmagadora maioria – 82 por cento – morreu por armas de fogo, enquanto os demais foram abatidos a faca, estrangulados ou espancados, informou a Polícia.

Isto significa perto de 36 mortes violentas para cada 100 mil pessoas, um dos mais altos índices da América Latina.

O diretor da Polícia, Jaime Otzin, disse aos repórteres que no último mês do ano foram registrados 58 assassinatos no país.



Share