USAID entrega ajuda a nações parceiras do Caribe

USAID Provides Relief to Caribbean Partner Nations

Por Diálogo
setembro 29, 2017

O governo dos Estados Unidos, por meio do Escritório de Assistência a Desastres dos EUA no Estrangeiro (OFDA, por sua sigla em inglês) da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID, por sua sigla em inglês) e do Departamento de Defesa dos EUA, forneceu cerca de 7,3 milhões de dólares em assistência humanitária em resposta ao furacões Irma e Maria até o momento, para o ano fiscal de 2017. A assistência envolveu o transporte aéreo de mais de 45 toneladas métricas de suprimentos críticos — incluindo materiais de abrigo de emergência, kits de higiene, recipientes de água e cobertores — para Dominica, São Cristóvão e Névis e São Martinho. Dois voos entregaram ajuda a Dominica e São Martinho em 26 de setembro; um terceiro voo aterrissou em Dominica em 27 de setembro; e um quarto voo estava programado para chegar a São Cristóvão e Névis mais tarde, no mesmo dia, de acordo com a USAID. A agência já transportou suprimentos de ajuda para Antígua e Barbuda e Bahamas, depois que a ira do furacão Irma devastou a área em 7 de setembro como uma tempestade de categoria 5. Até 28 de setembro, a USAID já havia levado mais de 151 toneladas métricas de suprimentos ao Caribe, como parte dos esforços de ajuda devido aos furacões. Em Dominica, os itens de ajuda estão chegando às pessoas necessitadas. Em 26 de setembro, a Equipe de Resposta de Assistência a Desastres (DART, por sua sigla em inglês) no Caribe trabalhou com o governo da Dominica para oferecer ajuda — incluindo recipientes de água, kits de higiene e conjuntos de cozinha — para 13 abrigos em Roseau para serem distribuídos às comunidades fortemente afetadas pela tempestade. A USAID DART trabalha com as forças armadas dos EUA, em coordenação com equipes de assistência a desastres locais, para garantir que os itens transportados pela USAID sejam distribuídos estrategicamente para aqueles que mais necessitam em toda a ilha. A USAID lidera e coordena toda a assistência internacional a desastres do governo dos Estados Unidos por meio da OFDA. A agência transportou 100 rolos de plástico resistente para São Martinho em 27 de setembro para ajudar 5.000 pessoas com necessidade de abrigos de emergência. Esses e outros itens fornecidos pela USAID foram disputados por governos e grupos assistenciais em toda a ilha. Conforme as atividades de resposta lideradas pelos governos francês e holandês se intensificavam, os Estados Unidos reduziam suas atividades na ilha de São Martinho, direcionando-as para outras áreas do Caribe. As forças armadas dos EUA completaram sua missão em São Martinho em 28 de setembro e transferiram seus esforços para o governo de cada país. Depois que o furacão Irma destruiu praticamente toda a infraestrutura da ilha, a USAID solicitou os recursos exclusivos do Departamento de Defesa dos EUA, especificamente do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), para fornecer suporte logístico, além de serviços de dessalinização de água. Oito unidades de água produziram cerca de 76.500 galões de água potável para São Martinho até o momento. A USAID DART foi enviada para a região em 7 de setembro em liderança à resposta do governo dos EUA aos furacões Irma e Maria. Membros da DART estão em Dominica, São Martinho, Barbados, Martinica e Guadalupe. A DART permanece flexível e ágil para se mobilizar em outras áreas com base nas necessidades avaliadas em terra. Capacidades do SOUTHCOM Em algumas crises em larga escala, a USAID pode solicitar os recursos exclusivos do Departamento de Defesa dos EUA para apoiar suas atividades de resposta por meio do uso de equipamentos militares, de pessoal e/ou conhecimento técnico. Para a resposta humanitária aos furacões Irma e Maria, a USAID solicitou os recursos específicos do SOUTHCOM para receber apoio no transporte aéreo, bem como serviços de tratamento de água para a ilha de St. Martin. “Nosso país é uma nação solidária, com um longo histórico de assistência a países afetados por desastres naturais como esse”, afirmou o Almirante-de-Esquadra da Marinha dos EUA Kurt Tidd, comandante do SOUTHCOM. “Estamos prontos para apoiar a USAID, se necessário, para salvar vidas, aliviar o sofrimento humano e fornecer ajuda àqueles afetados por essa tempestade.” É esse espírito dos EUA que motiva as respostas a desastres internacionais da USAID, explicou o porta-voz de Relações Públicas do SOUTHCOM. “Como estamos presenciando nos Estados Unidos, ajudar os necessitados é um valor essencial do país, e a USAID trabalha com orgulho em nome do povo estadunidense,” afirmou. “A assistência humanitária que oferecemos internacionalmente representa o melhor da generosidade dos Estados Unidos. Além disso, a assistência humanitária ajuda a fortalecer nossos relacionamentos com pessoas do mundo inteiro, ajudando-as quando mais precisam.” A USAID pretende oferecer assistência internacional em nome do povo estadunidense da maneira mais eficiente possível. Para isso, a agência posicionou equipes e recursos estrategicamente em todo o mundo e mantém uma rede de especialistas locais em respostas de emergência. Isso significa que, embora menos de dois por cento do orçamento federal dos Estados Unidos sejam alocados para assistência estrangeira, a USAID está bem-equipada para responder com rapidez e eficiência quando ocorrem desastres em outros países.
Share