Uruguai diz que a Venezuela é uma ditadura e que não dialogará mais com Maduro

Uruguai diz que a Venezuela é uma ditadura e que não dialogará mais com Maduro

Por Leonardo Luzzi/Voz da América (VOA)/Editado por Diálogo
setembro 09, 2020

O novo ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Francisco Bustillo, apresentou as linhas de ação que guiarão sua gestão e a política exterior do governo do presidente Luis Lacalle Pou.

Assim sendo, ele anunciou mudanças na estratégia que tinha o país em relação à Venezuela e deixou claro que o regime de Nicolás Maduro é uma ditadura.

“Conforme o direito internacional público, as normas democráticas, minha convicção pessoal, a do presidente da República, a de todo o governo e, não tenho dúvidas, a de qualquer habitante nascido na terra de Artigas [fundador do Uruguai], tomo a liberdade de afirmar, sem ofender nem temer, que a Venezuela é uma ditadura”, enfatizou.

O Uruguai continuará integrando os grupos internacionais que buscam uma saída democrática para a Venezuela, mas não dialogará mais com o regime de Maduro.

“Não promoveremos mais ações em prol de um diálogo onde sobram conversações, mas falta a boa vontade de uma das partes”, disse o novo chanceler uruguaio.

Impulso para o Mercosul

O chanceler Bustillo, que é um diplomata de carreira, anunciou a promoção de acordos comerciais e a apresentação do país como destino de investimentos.

Ele também afirmou que trabalhará “com pragmatismo” para fazer “o melhor Mercosul possível.”

Bustillo disse que adotará uma política que buscará acordos dentro e fora das fronteiras. “Em política exterior, deve-se sempre buscar a formação de uma política de Estado”, declarou.

No dia 1º de março passado, o presidente Lacalle Pou não convidou Nicolás Maduro para os atos oficiais de sua posse, para não ter diante de si “um ditador”, afirmou.

Share