Uruguai desmantela organização do narcotráfico

Uruguai desmantela organização do narcotráfico

Por Juan Delgado/Diálogo
dezembro 10, 2020

No dia 22 de outubro, a Polícia Nacional do Uruguai, com o apoio da Força Aérea Uruguaia (FAU), desmantelou um grupo criminoso dedicado ao narcotráfico, que planejava entrar com cocaína da Bolívia, por via aérea, informou o Ministério do Interior do Uruguai em um comunicado. Nove indivíduos – sete uruguaios, um boliviano e um brasileiro – foram detidos durante a Operação Gallego. Além disso, as autoridades confiscaram quase meia tonelada de cocaína.

“Temos a enorme satisfação de comunicar que desferimos um novo e importante golpe contra o narcotráfico”, disse o ministro do Interior do Uruguai, Jorge Larrañaga, em uma entrevista coletiva.

O diretor da Polícia Nacional do Uruguai, Diego Fernández, considerou a operação um sucesso. “Entendemos que esse volume de 459 quilos e 969 gramas de cocaína é muito importante, é um sinal para o país e para o exterior de que o narcotráfico está sendo combatido com seriedade”, disse.

A operação começou em julho, quando, através de um trabalho de inteligência por parte da Direção Geral de Repressão ao Tráfico Ilícito de Drogas do Ministério do Interior, foi identificado um uruguaio encarregado da logística para receber um carregamento de cocaína que mantinha contato com estrangeiros para tal finalidade, informou o jornal uruguaio La Diaria. Assim que as forças de ordem confirmaram o lugar de pouso da aeronave do narcotráfico, cerca de 60 agentes da polícia montaram uma operação de vigilância e se revezaram dia e noite para observar como os criminosos estavam preparando um campo na zona de Salto, no noroeste do Uruguai, para que a aeronave pudesse aterrissar.

Quando o avião pousou, as unidades policiais detiveram as pessoas que descarregavam a cocaína e confiscaram a droga, mas não conseguiram interceptar a aeronave antes da decolagem, informou o jornal uruguaio El Observador. Um helicóptero da FAU seguiu o avião até que cruzasse a fronteira com o Brasil e os agentes fizeram as devidas comunicações com as forças brasileiras, para poderem rastreá-lo naquele país, de acordo com o jornal uruguaio El País. Outros criminosos foram detidos em 12 incursões realizadas nos estados de Montevidéu, Flores e Tacuarembó, informou El Observador.

Em entrevista concedida ao jornal uruguaio La República, o Tenente Brigadeiro do Ar Luis De León, comandante da FAU, explicou que a cada semestre a FAU detecta uma média de 15.000 voos irregulares e que, entre eles, cerca de 55 são “realmente irregulares, com pessoas que não tinham a intenção de serem detectadas.”

“Nosso atual inimigo, o narcotráfico, tem muitos recursos”, concluiu o Ten Brig Ar De León. “[…] Somos auxiliares da justiça. Então temos uma atividade enorme.”

Share