Uribe promove sequestrado pelas Farc a general de policía

Por Dialogo
maio 13, 2009

Bogotá, 11 de maio (EFE) – O oficial da policía colombiana Luis Mendieta, refém das Farc há mais de 10 anos e meio, foi promovido hoje à patente de general pelo presidente Álvaro Uribe, que exortou o Exército a resgatar todos os sequestrados. Em uma cerimônia realizada na Escola de Cadetes da Polícia em Bogotá, foi outorgada a patente máxima a Mendieta, o oficial mais antigo desta força armada, inclusive acima do atual diretor, general Óscar Naranjo. Sua esposa, Maria Teresa Paredes, e seus dois filhos, Jenny Estefani e José Luis, receberam das mãos de Uribe as insignias designadas a seu pai como general de Polícia. Mendieta foi sequestrado durante a tomada da cidade de Mitú pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), no dia 1º de novembro de 1998, quando comandava a policía dessa cidade, capital do departamento de Vaupés. “Luis Herlindo Mendieta, sequestrado pelo grupo terrorista das Farc durante a tomada de Mitú, é promovido à patente maior de general. Entregamos essa promoção a sua esposa, a seus filhos e a toda sua familia”, disse o gobernante. À espera da libertação de Mendieta, sua familia tem guardados todos os presentes de Natal, de aniversarios, comemorações e graduações de escola e universidade de seus filhos, que o viram pela última vez enquanto eram ainda crianças. Uribe exortou as Forças Armadas a incrementar as operações de resgate dos 22 militares e policiais que permanecem presos pelos rebeldes e assegurou que o Exército está procurando os locais onde eles permanecem sequestrados. O chefe de Estado informou, sobre a anunciada libertação por parte das Farc do cabo do Exército Pablo Moncayo, que não permitirá propaganda política e que somente terão autorização para participar da missão humanitária para recebê-lo a Cruz Vermelha (CICR) e a Igreja Católica. “Reiteramos nossa vontade de que a Cruz Vermelha Internacional, sem quaisquer obstáculos por parte de nossas operações militares, se faça presente com a Igreja Católica”, onde as Farc indicarem, “para proceder à recepção do cabo Moncayo”, acrescentou Uribe. Assim sendo, informou que não permitirá que haja “manobras” dos rebeldes para enganar os colombianos, “com a oferta da torturante libertação gota a gota, e que se reforcem através do propagandismo”. As Farc exigiram a presença da congressista de oposição Piedad Córdoba, uma das principais vozes críticas de Uribe, na operação para a libertação de Moncayo, que se encontra aprisionado há mais de onze anos. A senadora participou da libertação dos 12 sequestrados que as Farc entregaram de maneira unilateral, porém o governo deciciu suspender sua mediação na entrega de Moncayo. “Não podemos permitir agora que as Farc deem outra oportunidade de vestir a camisa humanitária àqueles que na consciência dos colombianos estão incluídos na “Farcpolítica”, disse o governante. O ataque rebelde a Mitú deixou 43 mortos, entre militares, policiais e civis, assim como 47 efetivos feridos e 61 sequestrados. Cerca de mil guerrilheiro,s liderados pelo chefe militar das Farc, Jorge Briceño (vulgo “Mono Jojoy”), participaram do ataque, o primeiro e único desta guerrilha a uma capital de departamento e um dos mais devastadores em quase meio século de história do conflito interno. Mendieta faz parte de uma lista de 22 policiais e militares sequestrados que essa guerrilha quer trocar por seus rebeldes presos.
Share