Guarda Costeira dos EUA usa drone em apreensão de drogas pela primeira vez

UAS assists U.S. Coast Guard’s narcotics seizure for first time

Por Dialogo
julho 31, 2013




WASHINGTON, D.C., E.U.A. – A Guarda Costeira dos Estados Unidos realizou recentemente a primeira interdição de narcóticos com o apoio de um veículo aéreo não tripulado (VANT). As autoridades confiscaram 560 kg de cocaína encontrados em uma lancha no leste do Oceano Pacífico.
O VANT estava sendo testado na segunda das três operações planejadas para avaliar as capacidades do sistema de bordo do cúter Bertholf da Guarda Costeira. As ações são parte de um teste sobre as capacidades do VANT e técnicas de manejo de bordo.
Oficiais da Guarda Costeira operaram um VANT ScanEagle por mais de 90 horas durante uma intervenção de duas semanas em maio.
Um dos principais resultados ocorreu quando o ScanEagle forneceu vigilância em tempo real e informações sobre a localização de uma lancha suspeita de transportar drogas no leste do Oceano Pacífico, em 29 de maio. O drone rastreou a embarcação até que o helicóptero Bertholf’s MH-65D e barcos interceptassem a lancha e prendessem seus tripulantes. Foram apreendidos 567 kg de cocaína no valor estimado de US$ 19 milhões.
A droga foi descarregada na Estação da Guarda Costeira em Miami Beach, na Flórida, em 1º de julho.
A embarcação que transportava os narcóticos havia sido inicialmente detectada por uma aeronave da Alfândega e Proteção de Fronteira dos EUA, antes de ser rastreada pelo drone e detida por oficiais do Bertholf.
O VANT foi avaliado por uma equipe de técnicos e aviadores do Quartel-General da Guarda Costeira, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Guarda Costeira, da Estação Aérea da Guarda Costeira de North Bend, no Oregon, e da Insitu Inc., empresa com sede em Washington, D.C., que fabrica veículos aéreos não tripulados.

A Guarda Costeira considerou o drone a bordo do cúter como um elemento essencial para reforçar a eficácia operacional de sua principal frota de cúters.
Os resultados do teste são animadores quanto ao possível uso do VANT como uma nova arma na luta dos Estados Unidos contra as drogas.
Os EUA planejam um papel importante para o drone na Operação Martillo, missão internacional que reúne países parceiros para barrar rotas de tráfico em ambas as costas do istmo centro-americano.
A Operação Martillo é liderada pela Força-Tarefa Conjunta Interagências - Sul e inclui Canadá, Belize, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, França, Guatemala, Honduras, Holanda, Nicarágua, Panamá, Espanha e Reino Unido. A meta é combater organizações criminosas transnacionais limitando sua capacidade de usar a América Central como uma zona de trânsito.
A operação desempenha um papel fundamental na luta antinarcóticos, já que cerca de 80% das cargas de cocaína são transportadas via rotas marítimas. Quase 90% da cocaína que chega aos EUA vem através do México e da América Central, de acordo com o Conselho Internacional de Controle de Narcóticos da Organização das Nações Unidas (ONU).
De 15 de janeiro de 2012 a 17 de julho de 2013, a Operação Martillo confiscou 207.740 kg de cocaína e 37.397 kg de maconha, além de realizar 472 detenções e a apreensão de 152 bens.
A Força-Tarefa Conjunta Interagências Sul e o Comando Sul dos EUA continuarão trabalhando em estreita colaboração com nações parceiras na Operação Martillo. No último ano fiscal, 69% das interdições feitas foram apoiadas por um país-membro, ante 59% no ano fiscal de 2011.
Share