Comando Sul dos EUA e Trinidad e Tobago reforçam seus vínculos

U.S. Southern Command strengthens relationship in Trinidad and Tobago

Por Dialogo
outubro 07, 2013



Pelo segundo ano consecutivo, o Diretório J5 e membros da Divisão Caribenha para Questões Políticas e Militares do Comando Sul dos Estados Unidos visitaram Port of Spain, capital de Trinidad e Tobago, de 17 a 19 de setembro, para um encontro com os principais líderes e equipes de planejamento da Agência de Implementação para Crime e Segurança (IMPACS) da Comunidade Caribenha (CARICOM), para aumentar a colaboração e a sincronização entre os dois aliados.
A visita de coordenação concentrou-se não apenas no planejamento atual e de longo prazo da cooperação de segurança do Caribe entre o SOUTHCOM e a CARICOM, mas também no reforço das discussões, da colaboração e do planejamento conjunto de uma série de eventos, estratégias, iniciativas, exercícios e programas em andamento ou a serem desenvolvidos em 2014.
Uma dessas iniciativas é a Estratégia Caribenha de Combate ao Tráfico Ilícito (CCITS) da CARICOM, que envolve o desenvolvimento de uma estratégia conjunta e regional para combater as redes do crime organizado transnacional, que incluem o tráfico ilícito de drogas, pessoas e armas nas águas do Caribe. A estrutura da CCITS foi discutida como um conceito na Conferência sobre Segurança dos Países do Caribe (CANSEC) do ano passado, mas agora já foi criada e conta com o engajamento das 15 nações caribenhas para ser totalmente implementada. O objetivo da CARICOM IMPACS é que promulgação seja oficialmente anunciada na edição de 2014 da CANSEC, marcada para ser realizada em janeiro de 2014 em Santo Domingo, na República Dominicana.
A Iniciativa de Segurança da Bacia do Caribe (CBSI) foi outro programa discutido durante a visita de coordenação. Elaborada pelos Estados Unidos para garantir a segurança do cidadão em todo o hemisfério, ela reúne todos os membros da CARICOM e da República Dominicana para colaborarem em conjunto na segurança regional, tendo a parceria dos EUA. Ainda que a coordenação internacional e entre as agências para que essa iniciativa seja totalmente implementada não tenha a necessária força, ela vem se aprimorando através de novos fóruns que são identificados e ativados.
Francis A. Forbes, diretor executivo da IMPACS, também confirmou a participação da agência no Tradewinds 2014, um exercício anual patrocinado pelo SOUTHCOM, criado para fornecer às nações caribenhas treinamento para os requisitos de segurança em grandes eventos.
A agência se comprometeu, ainda, a alavancar diversos fóruns da CARICOM essenciais para a total implementação do sistema de Integração e Informação Situacional Cooperativo, ou CSII, uma plataforma baseada na web de intercâmbio de informações para o combate ao narcotráfico, que utiliza tecnologia de ponta para tornar a cooperação multinacional mais rápida, mais fácil e mais integrada para as nações participantes na luta contra o tráfico e o crime organizado transnacional.
Por sua vez, o SOUTHCOM lembrou que a IMPACS tornou-se significativamente mais forte e mais estável no ano passado, desde que foi instituída uma liderança permanente e que se contou com o total apoio das principais missões de segurança regional e que foi proposta a Estratégia Regional para Segurança e Crime pelos líderes políticos da CARICOM.
“A IMPACS continua a ser uma forte parceira para fortalecer e expandir a cooperação de segurança regional multilateral no Caribe, devido a sua significativa habilidade e seu potencial para coordenar e atingir um consenso militar e político dos estados membros da CARICOM nas questões de segurança regional”, disse Steven Klingel, oficial administrativo do Caribe e da Divisão para Questões Político-Militares do SOUTHCOM.
Devido ao sucesso da visita de setembro, as duas partes se comprometeram a manter encontros anuais de coordenação de agora em diante.
Share