EUA doam lanchas à Marinha Nicaraguense para combate ao narcotráfico

Por Dialogo
abril 29, 2015



Os EUA forneceram à Força Naval do Exército Nicaraguense três lanchas reformadas para utilização no combate ao narcotráfico e crime organizado, com a promessa de doação de um total de 21 barcos.

As lanchas, que foram apreendidas de narcotraficantes pela Marinha dos Estados Unidos, passaram por um projeto de restauração ao custo de US$ 375.000 antes de serem doadas, o que incluiu a instalação de equipamentos de comunicação e navegação. Elas serão utilizadas para interceptação de narcotraficantes no Caribe nicaraguense.

Desde 2000, a Nicarágua apreendeu 152.965 quilos de cocaína, heroína e outras drogas. Cerca de 80% da cocaína que chega aos Estados Unidos é traficada através do México e da América Central, de acordo com o Relatório 2014 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos das Nações Unidas. A Nicarágua reforçou o combate às drogas nos últimos anos por meio de parcerias com países das Américas e da Europa.

Operação conjunta bem-sucedida na fronteira Nicarágua-Honduras


Em apoio à Operação Morazán Sandino, os Exércitos da Nicarágua e de Honduras apreenderam 860 kg de drogas e destruíram duas pistas de pouso clandestinas na fronteira compartilhada pelos dois países durante operações conjuntas entre 1º e 22 de abril.

Os exércitos também confiscaram 67 armas, 11 granadas, 12 veículos e sete embarcações utilizados pelos criminosos. Os militares não informaram a que grupo narcotraficante ou do crime organizado pertencia o contrabando.

A Operação Morazán Sandino está focada em 17 áreas ao longo da fronteira Nicarágua-Honduras. Os exércitos estão trabalhando juntos como resultado de um acordo bilateral assinado pelos países em abril de 2014, que lhes permite reforçar a segurança ao longo da fronteira compartilhada.

Exército Nacional colombiano destrói 2 laboratórios de cocaína


Soldados da Força-Tarefa Vulcano da Segunda Divisão do Exército Nacional Colombiano destruíram dois laboratórios de produção de cocaína pertencentes às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) no departamento de Norte de Santander.

Durante a operação, foram apreendidos 833 litros de pasta-base de coca e 160 kg de ureia – um ingrediente essencial para produzir cocaína – entre outros suprimentos e equipamentos das duas estruturas de madeira, que seriam operadas pela Companhia 29 de Maio das FARC. O Exército não informou se houve capturas de suspeitos ligados às apreensões.

As FARC são o maior grupo guerrilheiro do país e utilizam as receitas do tráfico de drogas para financiar suas atividades terroristas. O Exército continua solicitando aos moradores que usem o disque-denúncia 146 e 147 para informar qualquer atividade suspeita, enquanto continua o combate à violência e ao tráfico de mercadorias ilícitas em todo o país.


Os EUA forneceram à Força Naval do Exército Nicaraguense três lanchas reformadas para utilização no combate ao narcotráfico e crime organizado, com a promessa de doação de um total de 21 barcos.

As lanchas, que foram apreendidas de narcotraficantes pela Marinha dos Estados Unidos, passaram por um projeto de restauração ao custo de US$ 375.000 antes de serem doadas, o que incluiu a instalação de equipamentos de comunicação e navegação. Elas serão utilizadas para interceptação de narcotraficantes no Caribe nicaraguense.

Desde 2000, a Nicarágua apreendeu 152.965 quilos de cocaína, heroína e outras drogas. Cerca de 80% da cocaína que chega aos Estados Unidos é traficada através do México e da América Central, de acordo com o Relatório 2014 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos das Nações Unidas. A Nicarágua reforçou o combate às drogas nos últimos anos por meio de parcerias com países das Américas e da Europa.

Operação conjunta bem-sucedida na fronteira Nicarágua-Honduras


Em apoio à Operação Morazán Sandino, os Exércitos da Nicarágua e de Honduras apreenderam 860 kg de drogas e destruíram duas pistas de pouso clandestinas na fronteira compartilhada pelos dois países durante operações conjuntas entre 1º e 22 de abril.

Os exércitos também confiscaram 67 armas, 11 granadas, 12 veículos e sete embarcações utilizados pelos criminosos. Os militares não informaram a que grupo narcotraficante ou do crime organizado pertencia o contrabando.

A Operação Morazán Sandino está focada em 17 áreas ao longo da fronteira Nicarágua-Honduras. Os exércitos estão trabalhando juntos como resultado de um acordo bilateral assinado pelos países em abril de 2014, que lhes permite reforçar a segurança ao longo da fronteira compartilhada.

Exército Nacional colombiano destrói 2 laboratórios de cocaína


Soldados da Força-Tarefa Vulcano da Segunda Divisão do Exército Nacional Colombiano destruíram dois laboratórios de produção de cocaína pertencentes às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) no departamento de Norte de Santander.

Durante a operação, foram apreendidos 833 litros de pasta-base de coca e 160 kg de ureia – um ingrediente essencial para produzir cocaína – entre outros suprimentos e equipamentos das duas estruturas de madeira, que seriam operadas pela Companhia 29 de Maio das FARC. O Exército não informou se houve capturas de suspeitos ligados às apreensões.

As FARC são o maior grupo guerrilheiro do país e utilizam as receitas do tráfico de drogas para financiar suas atividades terroristas. O Exército continua solicitando aos moradores que usem o disque-denúncia 146 e 147 para informar qualquer atividade suspeita, enquanto continua o combate à violência e ao tráfico de mercadorias ilícitas em todo o país.
Share