Trabalho de inteligência colombiano impede distribuição de 2,7 milhões de doses de entorpecentes

Trabalho de inteligência colombiano impede distribuição de 2,7 milhões de doses de entorpecentes

Por Marinha da Colômbia/Editado pela equipe da Diálogo
junho 16, 2021

A informação fornecida pela Marinha da Colômbia às autoridades dos Estados Unidos e do Panamá originou três operações marítimas internacionais, nas quais foram confiscados 2.054 quilos de entorpecentes no Oceano Pacífico.

Com esse golpe contra as organizações criminosas, evitou-se a distribuição e o consumo de 2,7 milhões de doses de drogas ilícitas.

A primeira operação foi realizada no dia 5 de junho de 2021, a 210 milhas náuticas a nordeste da cidade de Manta, Equador, onde a Força-Tarefa Conjunta Interagencial Sul (JIATF-Sul, em inglês), componente do Comando Sul dos EUA, orientada pela informação da Marinha da Colômbia, conseguiu interceptar uma embarcação pesqueira que transportava 900 kg de cocaína.

A segunda operação ocorreu nesse mesmo dia, a 85 milhas náuticas a sudeste de Punta Mala, distrito de Pedasí, no Panamá, onde membros da JIATF-Sul e do Serviço Nacional Aeronaval do Panamá (SENAN), com informação da Marinha da Colômbia, confiscaram 243 kg de maconha, que foram encontrados em uma lancha rápida.

Posteriormente, em uma terceira operação de interdição marítima, realizada a 30 milhas náuticas a nordeste do mesmo setor, as autoridades panamenhas interceptaram uma segunda lancha carregada com 861 kg de maconha e 50 kg de cocaína.

Esses três resultados foram possíveis graças ao trabalho coordenado e à interoperabilidade entre os países da região, no âmbito dos acordos de cooperação internacional para combater as drogas ilícitas.

Share