Espírito esportivo prevaleceu entre norte-americanos

Sportsmanship Prevails Among Americans

Por Dialogo
julho 18, 2011


As jogadoras da Seleção Militar de Vôlei Feminino dos Estados Unidos não se abateram pela derrota para de 3 a 0 para o Brasil. O time, que permaneceu no Ginásio do Maracanãzinho para prestigiar a performance dos colegas da seleção masculina, manteve a animação diante do público que já somava 3.200 por volta de 11h da manhã de domingo, 17 de julho.

As jogadoras dançavam, interagiam com a platéia e pousavam para fotos com o mascote, Arion, e seus quatro amigos da Tropa de Paz.

O time masculino manteve o mesmo espírito esportivo. Enquanto os jogadores brasileiros eram entrevistados pela mídia, os atletas do vôlei militar norte-americano já vestiam camisetas do Brasil e assistiam a alguns de seus ídolos diante das câmeras.

“É claro que conhecemos os brasileiros. Silva? Anderson? Ele é sensacional, joga muito bem”, respondeu prontamente o Sargento do Exército americano Eric Latson, com sua câmera fotográfica devidamente em punho.

Outro sargento do Exército dos EUA, James Crane, também manteve o ânimo em alta após a partida.

“É entusiasmante ver todo mundo se reunir, competir, mas, ao mesmo tempo, ser amigos”, disse Crane. “Nós temos outras funções que não o esporte nas Forças Armadas dos Estados Unidos. Nos reunimos um mês e meio, no máximo, por ano, para treinarmos juntos. Então, sabemos que a América trouxe o melhor que pôde para o Brasil.”

Uma partida de vôlei é disputada com 12 jogadores, seis em cada equipe. Há outros seis atletas em cada banco de reservas. No campo de jogo, as equipes são separadas por uma rede e o objetivo é fazer a bola bater no solo da área protegida pelo time adversário. O golpe, no entanto, tem que passar entre as antenas, que são duas varas flexíveis e que tangenciam a faixa lateral da quadra. Elas delimitam o espaço aéreo por onde a bola deve passar.



Share