SOUTHCOM e Exército da Guatemala levam atendimento médico a comunidades afastadas

SOUTHCOM and the Guatemalan Army Bring Medical Care to Remote Communities

Por Manuel Ordóñez/Diálogo
outubro 28, 2016

Pelo menos duas mil pessoas das aldeias de Cruzadero e Betel, no departamento de Petén, localizado na região norte da Guatemala, foram beneficiadas por jornadas médicas realizadas pelo Exército da Guatemala, com a colaboração do Exército dos Estados Unidos, através do Comando Sul (SOUTHCOM, por sua sigla em inglês). As consultas médicas foram realizadas em 16, 17 e 18 de setembro e em 7, 8 e 9 de outubro pelos médicos de ambos os países, que atenderam a pacientes de odontologia, otorrinolaringologia, ginecologia, nutrição, oftalmologia e medicina geral. Segundo explicou a Tenente Coronel Karen Pérez, porta-voz do Ministério da Defesa da Guatemala, a equipe da Secretaria de Obras Sociais da Esposa do Presidente e o Instituto Nacional de Cancerologia também participaram das jornadas médicas. O atendimento médico foi organizado em conjunto com o governo departamental, o Ministério da Saúde Pública e a Primeira Brigada de Infantaria “Luis García León”, que tem a sua base no município de Santa Elena, também no departamento de Petén. O Major Daniel Monroy, chefe da seção do Exército dos Estados Unidos no escritório de Cooperação em Segurança na Embaixada dos Estados Unidos na Guatemala, disse que este tipo de missão ocorre em diferentes regiões do país. “Nestas jornadas médicas, colaboramos com medicamentos e equipamentos, mas este é um esforço do Exército da Guatemala”, disse o Maj Monroy. SOUTHCOM, através da Força-Tarefa Conjunta Bravo (JTF-B, por sua sigla em inglês), além de proporcionar os medicamentos que foram administrados à população, também realizou procedimentos odontológicos e consultas pediátricas. As clínicas ambulantes foram montadas graças à participação de aproximadamente 66 pessoas, entre médicos das diferentes especialidades e técnicos das instituições que colaboraram nestas jornadas. Segundo informações proporcionadas pela JTF-B, esta missão humanitária tem como objetivo prestar assistência à população e criar laços de confiança com as forças militares guatemaltecas e com a população. “Um dos objetivos é que a população possa ver que a Guatemala está apoiando a população do seu país e essas comunidades que estão fora do alcance do Estado”, disse o Maj Monroy à Diálogo. Ao mesmo tempo, enquanto as Forças Armadas da Guatemala prestavam o serviço à população civil, também tinham como objetivo prevenir e interromper o tráfico ilícito através da fronteira terrestre entre Belize e Guatemala. A JTF-B também busca conhecer melhor o terreno para estabelecer uma relação duradoura com os residentes locais e, no futuro, apoiar operações de ajuda humanitária na área de Petén. “As consultas foram realizadas nessas aldeias devido à sua vulnerabilidade e pelo índice de pobreza que prevalece na área”, informou o Exército da Guatemala. “Todo o apoio oferecido pelas autoridades para as pessoas que residem nessas áreas foi muito positivo, já que o trabalho foi feito em equipe e beneficiou muitas pessoas”, disse Ervel Sandoval, porta-voz do governador do departamento de Petén. De acordo com Sandoval, as comunidades atendidas estão na área próxima à fronteira entre a Guatemala e Belize, muito afastada da área central do departamento de Petén. Seus habitantes são, na maioria, agricultores que cultivam milho, feijão e abóbora. As doenças detectadas com mais frequência entre os pacientes foram fortes resfriados e diarreia, que são doenças comuns. Contudo, por estarem longe dos hospitais, um simples resfriado pode ser mortal para os cidadãos da região.
Share