Soldados e policiais patrulham bairros perigosos de Honduras

Por Dialogo
novembro 03, 2011


Honduras começou a enviar forças combinadas do Exército e da Polícia para bairros perigosos da capital e de outras cidades importantes, a fim de deter a escalada de violência que coloca o país no primeiro lugar mundial em número de homicídios.

Na nação centro-americana, açoitada por execuções ligadas aos narcotraficantes mexicanos que ampliaram seus negócios para o sul, assassinos de aluguel matam abertamente as pessoas nas ruas, comércio ou bares das principais cidades.

São também frequentemente encontrados corpos com disparos de bala dentro de veículos ou em estradas, e outros mutilados em locais afastados das cidades, aterrorizando a população do país, onde sete em cada dez pessoas vivem na pobreza.

Como parte da Operação Relâmpago, soldados armados com fuzis M-16 patrulham as ruas da capital, Tegucigalpa, onde montaram blitzes para veículos e pessoas, enquanto helicópteros militares sobrevoam áreas onde atuam os narcotraficantes e as quadrilhas que extorquem dinheiro do povo.

Participam da operação, que se estenderá aos poucos para outras cidades e regiões do país, cerca de 1 mil membros, entre soldados e a unidade de elite da Polícia de Contrainsurgência Urbana (COBRA).

“Estamos tentando levar paz e tranquilidade à população das cidades onde há mais violência, tanto do crime comum como do crime organizado”, disse o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General René Osorio.



Share