Rompendo barreiras: mesa redonda sobre Mulheres, Paz e Segurança na Colômbia

Rompendo barreiras: mesa redonda sobre Mulheres, Paz e Segurança na Colômbia

Por Relações Públicas da Embaixada dos EUA em Bogotá
dezembro 28, 2020

Select Language

Aumentar o papel da mulher nas instituições de segurança e na tomada de decisões é um componente fundamental para a segurança regional. Tanto os Estados Unidos quanto a Colômbia reconhecem isso e estão fortalecendo sua parceria militar para avançar a agenda Mulheres, Paz e Segurança.

Durante uma visita à Colômbia no dia 14 de dezembro de 2020, o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM), e a embaixadora Jean Manes, vice-comandante civil e conselheira em política externa, se reuniram com o General de Exército da Colômbia Luis Navarro, comandante-geral das Forças Militares da Colômbia, para uma mesa redonda sobre Mulheres, Paz e Segurança (WPS, em inglês), com o objetivo de explorar novas maneiras de aumentar o papel da mulher nas forças militares.

“Esse é um elemento importante para nossas forças armadas em termos de profissionalismo, bem como para aproveitar realmente todos os elementos de nossas sociedades para tornar nossos países mais seguros e também mais inclusivos”, disse a embaixadora Jean Manes, que fez as considerações de abertura e de encerramento dos debates da mesa redonda.

Mulheres militares de todas as armas das Forças Armadas da Colômbia forneceram perspectivas em primeira mão sobre a importância de haver equipes inclusivas para aumentar a segurança e a resposta a desastres.

“As mulheres estão contribuindo de forma transversal; nós evoluímos”, disse a Capitão de Corveta da Marinha da Colômbia Nataly Muñoz Ariza. A oficial destacou a transformação das funções das mulheres nas Forças Armadas colombianas em oportunidades de liderança, operacionais e logísticas.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas estabeleceu a agenda WPS em 2000, que reconhece uma premissa básica: a participação das mulheres nos esforços para fomentar a paz e manter as medidas de segurança gera melhores resultados em matéria de segurança para todos. Em 2017, os Estados Unidos se tornaram o primeiro país do mundo a aprovar uma lei de WPS, anunciando uma nova era de cooperação militar com a América Latina e o Caribe. Os Estados Unidos e a Colômbia lançaram sua parceria formal de WPS em 2019.

A parceria entre os Estados Unidos e a Colômbia reconhece que funções iguais para as mulheres nas instituições civis e de segurança fortalecem a democracia, aumentam a confiança pública no governo e contribuem para que o governo responda aos conflitos civis e desastres. Mais de 80 países em todo o mundo têm um Plano de Ação Nacional ou uma estrutura estratégica similar sobre WPS.

Share