• Home »
  • Notícias »
  • Quatro processos utilizados pela USAID para responder aos furacões Iota e Eta

Quatro processos utilizados pela USAID para responder aos furacões Iota e Eta

Quatro processos utilizados pela USAID para responder aos furacões Iota e Eta

Por USAID
dezembro 02, 2020

No dia 16 de novembro, o furacão Iota atingiu o solo como uma tempestade de categoria 5, com ventos contínuos de quase 250 quilômetros por hora. Isso ocorreu apenas duas semanas após o furacão Eta ter trazido fortes chuvas, enchentes e deslizamentos severos a muitas das mesmas regiões. Aproximadamente 4,9 milhões de pessoas foram afetadas apenas pelo furacão Eta, e mais de 260.000 pessoas em toda a América Latina tentaram se proteger nos abrigos de evacuação.

Abaixo mostramos quatro processos que a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID, em inglês) utilizou para ajudar as comunidades afetadas pelos furacões Eta e Iota:

Destacamento de uma Equipe de Resposta para Assistência em Desastres

Imediatamente após a chegada do furacão Eta, a USAID ativou diversos especialistas em desastres em toda a América Central. No dia 17 de novembro, depois da passagem do furacão Iota, a USAID destacou uma Equipe de Resposta para Assistência em Desastres (DART, em inglês) para liderar os esforços de ajuda dos EUA. Essa equipe de elite, formada por quase 40 especialistas em desastres de sete países, está encarregada de avaliar os danos, identificar as necessidades prioritárias e trabalhar com os parceiros para ajudar a salvar vidas.

Fornecimento de suprimentos de ajuda

Um dia depois da chegada do Eta, a USAID começou a trabalhar com a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA, em inglês)  Internacional e a Visão Mundial para fornecer suprimentos de ajuda de emergência a Honduras, incluindo itens de higiene, utensílios de cozinha e cobertores. A DART da USAID também está dando prioridade ao fornecimento dos suprimentos essenciais para ajudar as comunidades afetadas na Colômbia, Guatemala, Honduras e Nicarágua.

Fornecimento de assistência alimentar de emergência

As fortes chuvas persistentes dos furacões Iota e Eta também causaram grandes enchentes e deslizamentos na América Central, antes de seguirem para os Estados Unidos. A USAID está trabalhando com os Serviços Católicos de Ajuda e outros parceiros locais na Guatemala, para levar assistência alimentar de emergência às pessoas que foram forçadas a deixar suas casas e mudar-se para abrigos provisórios. Na Nicarágua, estamos trabalhando com o UNICEF para fornecer assistência alimentar urgente às comunidades mais vulneráveis afetadas pela tempestade.

Trabalho com as Forças Armadas dos EUA

Os dois furacões consecutivos e as consequentes enchentes danificaram estradas e pontes, isolando algumas comunidades da ajuda necessária. Para levar suprimentos para essas áreas de difícil acesso, a USAID solicitou a capacidade especial da Força-Tarefa Conjunta Bravo (JTF-Bravo, em inglês) do Comando Sul dos EUA, do Departamento de Defesa dos EUA. Até o momento, a JTF-Bravo já enviou 24 missões a Honduras e Guatemala, distribuindo 47 toneladas de alimentos, água, kits de higiene e outros suprimentos de ajuda para as comunidades atingidas pelas recentes tempestades.

Durante todo o ano, o Escritório de Assistência Humanitária da USAID trabalha para reduzir o risco e o impacto de futuros desastres na América Latina e no Caribe. Trabalhamos com os governos locais e organizações humanitárias da região para desenvolver planos de emergência e evacuação, treinar as organizações nacionais de resposta a desastres e os primeiros socorristas e educar as comunidades vulneráveis para que saibam o que fazer quando a próxima tempestade chegar.

Share