Quarta Frota realiza Diálogos de Estado-Maior com a Marinha do Equador

Quarta Frota realiza Diálogos de Estado-Maior com a Marinha do Equador

Por Forças Navais do Comando Sul dos EUA/4ª Frota dos EUA
julho 08, 2021

O Contra-Almirante Don Gabrielson, comandante das Forças Navais do Comando Sul dos EUA/4ª Frota dos EUA, recebeu no dia 25 de junho representantes da Marinha do Equador, para a edição anual dos Diálogos de Estado-Maior (MST, em inglês).

Os MST anuais apoiam a estratégia marítima dos EUA “Vantagem no Mar”, criando e fortalecendo as relações profissionais entre as forças marítimas dos EUA e das nações parceiras.

“Somos sempre gratos por trabalhar junto com nossos parceiros equatorianos”, disse o C Alte Gabrielson. “Essas reuniões anuais apoiam os planos detalhados que permitem o crescimento de nossos fortes vínculos; o Equador merece reconhecimento por seu firme progresso e comprometimento com nossos relacionamentos.”

O C Alte Gabrielson, junto com o Contra-Almirante Brian Penoyer, comandante do Décimo Primeiro Distrito da Guarda Costeira dos EUA, e o Capitão de Fragata Michael Aubry, líder de cooperação para a segurança das Forças do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Sul, lideraram a delegação dos EUA. O Contra-Almirante Alejandro Villacis, chefe do Estado-Maior da Marinha do Equador, liderou a delegação equatoriana.

“A agenda (dos MST) não apenas traça uma linha comum de trabalho, mas também estabelece uma estrutura de cooperação naval na qual são destacados e fortalecidos compromissos, entendimentos, acordos, intercâmbios, especialmente no que diz respeito à cooperação binacional, agora e nos próximos anos”, disse o C Alte Villacis.

Os participantes analisaram os próximos exercícios, incluindo o PANAMAX 2022, um exercício multinacional projetado para garantir a defesa do Canal do Panamá, e o UNITAS 2021, o exercício de treinamento militar mais antigo do mundo. O Peru sediará o UNITAS LXII (62) no final de 2021, aproveitando a bem-sucedida realização do Equador do UNITAS LXI (61) em 2020, em meio à pandemia da COVID-19.

Os representantes também conversaram sobre futuras atividades projetadas para melhorar as operações, a logística e o treinamento, bem como para aumentar a conscientização do domínio marítimo. Isso inclui futuras visitas de navios da Guarda Costeira e da Marinha dos EUA ao Equador e intercâmbios de informação com foco na pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (INN), que a Guarda Costeira dos EUA considera atualmente a principal ameaça à segurança marítima mundial.

“Nossos MST com o Equador foram uma detalhada projeção de nossas futuras operações e exercícios”, disse o Capitão de Corveta Windsor Frinell, oficial da Área Estrangeira da Quarta Frota dos EUA. “Essas futuras atividades, orientadas para melhorar a interoperabilidade, nos ajudarão a alcançar juntos nossos objetivos mútuos.”

Os MST funcionam como um foro de engajamento abrangente para todas as atividades bilaterais de cooperação em segurança marítima. Os Estados Unidos e o Equador realizam encontros anuais para sincronizar os diversos engajamentos que a Marinha, o Corpo de Fuzileiros Navais e a Guarda Costeira dos EUA agendam, planejam e executam com seus homólogos equatorianos.

Devido à pandemia da COVID-19, os diálogos foram realizados virtualmente através da Rede de Acesso para Todos os Parceiros (APAN, em inglês) e do Sistema Combinado de Intercâmbio de Informações Regionais Empresariais (CENTRIXS, em inglês).

As Forças Navais do Comando Sul dos EUA/4ª Frota dos EUA apoiam as operações militares conjuntas e combinadas do Comando Sul dos EUA, empregando as forças marítimas em operações cooperativas de segurança marítima, para manter o acesso, aumentar a interoperabilidade e criar parcerias duradouras, com o objetivo de fortalecer a segurança regional e promover a paz, a estabilidade e a prosperidade nas regiões do Caribe e das Américas Central e do Sul.

Share