Primeira mulher no comando de uma unidade do Exército do Uruguai

Primeira mulher no comando de uma unidade do Exército do Uruguai

Por Juan Delgado / Diálogo
abril 17, 2020

Pela primeira vez na história do Exército do Uruguai, uma mulher está no comando de uma unidade básica de combate. Trata-se da Tenente-Coronel Lorena Cardozo, que assumiu no dia 13 de fevereiro de 2020 a função de chefe do 8º Regimento Pátria de Cavalaria Blindado, localizado no estado de Cerro Largo.

A função da Ten Cel Cardozo representa uma conquista para as Forças Armadas do Uruguai, que abriram suas portas para as mulheres em 1998. A Ten Cel Cardozo foi uma das duas primeiras aspirantes.

“Sou militar por vocação e escolhi a carreira para defender minha pátria”, destacou a oficial, que tem sob seu comando 259 militares. “A relação que mantenho com os subordinados é muito boa e a resposta que recebo deles é excelente, o que para mim significa ainda mais responsabilidade.”

Depois da promoção da Ten Cel Cardozo, o Ministério da Defesa do Uruguai declarou que reafirma o compromisso de dar continuidade às políticas de igualdade, não discriminação e respeito aos direitos das mulheres. Em 2018, o ministério deu prioridade a uma maior incorporação de mulheres nas Forças Armadas. Segundo dados oficiais, o Exército, a instituição militar mais numerosa, conta com mais de 15.000 efetivos e mais de 2.000 mulheres.

“O fato de uma mulher ser chefe não deve chamar muito a atenção; nós entendemos que todos trabalhamos para o que sabemos que é a culminação do trabalho que uma pessoa fez durante muitos anos; nós nos preparamos para isso, sonhamos com isso e esse é um sonho concretizado”, lembrou a Ten Cel Cardozo que, além de sua nova função, integra a Comissão de Violência de Gênero das Forças Armadas.

Cerro Largo se situa no nordeste do Uruguai e se limita com o Brasil ao leste, que é uma zona fronteiriça onde são combatidos crimes transnacionais, como o tráfico de pessoas, o tráfico de armas, o narcotráfico e o contrabando. Entre outras tarefas, a unidade da Ten Cel Cardozo realiza patrulhamentos de fronteira e de reconhecimento em jipe, a cavalo e a pé, explicou a oficial, acrescentando que a tarefa implica uma enorme responsabilidade.

Se a Ten Cel Cardozo desejar seguir a carreira militar, poderá atingir outro marco histórico: ser a primeira mulher do Exército a chegar à patente de general.

“Nunca houve qualquer preferência que permita que as mulheres ascendam, e eu tampouco o permitiria. Por isso, as funções que ocupei e a hierarquia que tenho atualmente, eu sei que as mereci e ninguém me deu de presente”, declarou a Ten Cel Cardozo.

Share