• Home »
  • Uncategory »
  • Pre-Deployment Course on Ebola Preparedness Yields Positive Results in El Salvador and Uruguay

Curso de Preparação para Ebola traz resultados positivos em El Salvador e Uruguai

Pre-Deployment Course on Ebola Preparedness Yields Positive Results in El Salvador and Uruguay

Por Dialogo
dezembro 22, 2014




Em parceria com o Instituto de Defesa para Operações Médicas (DIMO), o Escritório do Cirurgião do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) realizou recentemente um conjunto de cursos de precauções, reconhecimento e resposta ao Ebola para as forças de operação de paz salvadorenhas e uruguaias (PKO) que vão para a República Democrática do Congo e Mali no início de 2015.

Segundo a Dra. Violeta Menjivar, ministra de Saúde Pública de El Salvador, “esses eventos preparam melhor El Salvador para um surto em potencial do Ebola”. A Dra. Violeta se encontrou com o Coronel Rudolph Cachuela, Cirurgião em Comando do SOUTHCOM, e com o General David Munguía Payes, ministro da Defesa de El Salvador, durante a realização do curso, depois do qual o cel. Cachuela declarou que o SOUTHCOM iria continuar a apoiar os esforços do governo americano e da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) para melhorar as capacidades de vigilância e resposta ao Ebola em seus países.

No total, 100 membros do serviço fizeram o curso em suas duas iterações em El Salvador, de 2 a 5 de dezembro, que cobriram uma ampla variedade de tópicos relativos à Doença do Vírus Ebola (DVE), de temas mais genéricos ao histórico dos surtos e à evolução do tratamento médico.

Entre os participantes do PKO/médicos militares estavam cinco uruguaios — que participaram não só para aprender, mas também para retornar ao seu país como treinadores — 44 salvadorenhos e quatro guatemaltecos. É digno de nota que muitos dos pacificadores que participaram do curso são oficiais em posições de liderança das unidades que vão para a África.

Segundo o Tenente-coronel da Força Aérea de El Salvador, Rafael Melara Medina, participante e membro da PKO que vai para o Mali em 2015, “o curso foi inestimável; Tenho certeza que o que aprendemos fará diferença na segurança de nosso pessoal para cumprir nossa missão.”

O Tenente-coronel acrescentou que, embora o Mali tenha sido declarado livre do Ebola, as forças “vão aplicar esse conhecimento e testar nossas habilidades para evitar qualquer risco coletivo e individual. É ótimo que os Estados Unidos compartilhem essa capacidade científica e informação com os países que não podem ter os recursos, mas que contribuem para operações de paz no mundo e, especificamente, na África, como é o caso de El Salvador, Uruguai e Guatemala.”

Além de dar o curso, a equipe conjunta do SOUTHCOM/DIMO visitou os quartéis em quarentena e o local projetado da Unidade de Treinamento do Ebola na 2ª Brigada de Aviação da Força Aérea de El Salvador. Eles também visitaram a unidade de saúde do aeroporto que será responsável pela leitura e identificação de passageiros com DVE em potencial dentro do aeroporto no caso de um surto em potencial.

Em 8 e 9 de dezembro, a Escola Nacional de Operação de Paz (ENOPU) creditada pela ONU realizou o mesmo curso para 120 pacificadores e trabalhadores de saúde uruguaios e mexicanos. Nesta instância, os membros do serviço uruguaio que realizaram o curso em El Salvador auxiliaram no ensino de seus compatriotas, seguindo a intenção de treinar-o-treinador iniciada com outras séries de educação médica facilitadas pelo SOUTHCOM no passado recente.

Segundo o Coronel Carlos Frachelle, diretor da ENOPU, em entrevista ao diário uruguaio El Observador,
esta figura é significativa porque, até agora, os serviços de saúde militar do país conseguiram treinar apenas 80 estudantes.

A equipe do SOUTHCOM/DIMO visitou o hospital do Ministério da Defesa que será dedicado a servir como uma instalação de tratamento do Ebola para ambas as populações civis e militares no Uruguai no caso de infecções confirmadas. O hospital conta com 450 leitos com capacidades laboratoriais e um andar com o potencial para oito quartos isolados para a DVE.

Além de ter as unidades pacificadoras realizando o curso, o Comando Geral do Exército do Uruguai solicitou que pelo menos um médico e um enfermeiro da cada unidade das Forças Armadas façam o curso já que eles serão os que vão lidar com os pacificadores em seu retorno do Congo. “Antes, o curso tinha sido ensinado a apenas pessoal médico. Agora, graças a essa oportunidade, estamos cobrindo todas as nossas bases”, acrescentou o Cel. Frachelle, segundo o El Observador
.

Como consequência, o Uruguai agora irá realizar treinamentos semanais com pessoal selecionado em seu protocolo de tratamento e cuidados ao paciente. Além disso, a Dra. Marlene Sica Marquez, diretora-geral do Ministério de Saúde Pública, se comprometeu a continuar o programa treinar-o-treinador enviando os especialistas recém-formados ao exterior para treinar pessoal médico de países parceiros.

“Este evento aumenta o nível de preparo e prontidão operacional do pessoal que participa das operações de paz na região africana. Ao mesmo tempo, confirma os laços de cooperação entre países parceiros contribuindo para a paz mundial", concluiu o Tenente-coronel Melara.



Em parceria com o Instituto de Defesa para Operações Médicas (DIMO), o Escritório do Cirurgião do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) realizou recentemente um conjunto de cursos de precauções, reconhecimento e resposta ao Ebola para as forças de operação de paz salvadorenhas e uruguaias (PKO) que vão para a República Democrática do Congo e Mali no início de 2015.

Segundo a Dra. Violeta Menjivar, ministra de Saúde Pública de El Salvador, “esses eventos preparam melhor El Salvador para um surto em potencial do Ebola”. A Dra. Violeta se encontrou com o Coronel Rudolph Cachuela, Cirurgião em Comando do SOUTHCOM, e com o General David Munguía Payes, ministro da Defesa de El Salvador, durante a realização do curso, depois do qual o cel. Cachuela declarou que o SOUTHCOM iria continuar a apoiar os esforços do governo americano e da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) para melhorar as capacidades de vigilância e resposta ao Ebola em seus países.

No total, 100 membros do serviço fizeram o curso em suas duas iterações em El Salvador, de 2 a 5 de dezembro, que cobriram uma ampla variedade de tópicos relativos à Doença do Vírus Ebola (DVE), de temas mais genéricos ao histórico dos surtos e à evolução do tratamento médico.

Entre os participantes do PKO/médicos militares estavam cinco uruguaios — que participaram não só para aprender, mas também para retornar ao seu país como treinadores — 44 salvadorenhos e quatro guatemaltecos. É digno de nota que muitos dos pacificadores que participaram do curso são oficiais em posições de liderança das unidades que vão para a África.

Segundo o Tenente-coronel da Força Aérea de El Salvador, Rafael Melara Medina, participante e membro da PKO que vai para o Mali em 2015, “o curso foi inestimável; Tenho certeza que o que aprendemos fará diferença na segurança de nosso pessoal para cumprir nossa missão.”

O Tenente-coronel acrescentou que, embora o Mali tenha sido declarado livre do Ebola, as forças “vão aplicar esse conhecimento e testar nossas habilidades para evitar qualquer risco coletivo e individual. É ótimo que os Estados Unidos compartilhem essa capacidade científica e informação com os países que não podem ter os recursos, mas que contribuem para operações de paz no mundo e, especificamente, na África, como é o caso de El Salvador, Uruguai e Guatemala.”

Além de dar o curso, a equipe conjunta do SOUTHCOM/DIMO visitou os quartéis em quarentena e o local projetado da Unidade de Treinamento do Ebola na 2ª Brigada de Aviação da Força Aérea de El Salvador. Eles também visitaram a unidade de saúde do aeroporto que será responsável pela leitura e identificação de passageiros com DVE em potencial dentro do aeroporto no caso de um surto em potencial.

Em 8 e 9 de dezembro, a Escola Nacional de Operação de Paz (ENOPU) creditada pela ONU realizou o mesmo curso para 120 pacificadores e trabalhadores de saúde uruguaios e mexicanos. Nesta instância, os membros do serviço uruguaio que realizaram o curso em El Salvador auxiliaram no ensino de seus compatriotas, seguindo a intenção de treinar-o-treinador iniciada com outras séries de educação médica facilitadas pelo SOUTHCOM no passado recente.

Segundo o Coronel Carlos Frachelle, diretor da ENOPU, em entrevista ao diário uruguaio El Observador,
esta figura é significativa porque, até agora, os serviços de saúde militar do país conseguiram treinar apenas 80 estudantes.

A equipe do SOUTHCOM/DIMO visitou o hospital do Ministério da Defesa que será dedicado a servir como uma instalação de tratamento do Ebola para ambas as populações civis e militares no Uruguai no caso de infecções confirmadas. O hospital conta com 450 leitos com capacidades laboratoriais e um andar com o potencial para oito quartos isolados para a DVE.

Além de ter as unidades pacificadoras realizando o curso, o Comando Geral do Exército do Uruguai solicitou que pelo menos um médico e um enfermeiro da cada unidade das Forças Armadas façam o curso já que eles serão os que vão lidar com os pacificadores em seu retorno do Congo. “Antes, o curso tinha sido ensinado a apenas pessoal médico. Agora, graças a essa oportunidade, estamos cobrindo todas as nossas bases”, acrescentou o Cel. Frachelle, segundo o El Observador
.

Como consequência, o Uruguai agora irá realizar treinamentos semanais com pessoal selecionado em seu protocolo de tratamento e cuidados ao paciente. Além disso, a Dra. Marlene Sica Marquez, diretora-geral do Ministério de Saúde Pública, se comprometeu a continuar o programa treinar-o-treinador enviando os especialistas recém-formados ao exterior para treinar pessoal médico de países parceiros.

“Este evento aumenta o nível de preparo e prontidão operacional do pessoal que participa das operações de paz na região africana. Ao mesmo tempo, confirma os laços de cooperação entre países parceiros contribuindo para a paz mundial", concluiu o Tenente-coronel Melara.
Share