Pompeo anuncia US$ 200 milhões adicionais em ajuda aos venezuelanos

Pompeo anuncia US$ 200 milhões adicionais em ajuda aos venezuelanos

Por Voz da América (VOA)/Editado pela equipe da Diálogo
junho 15, 2020

Os Estados Unidos anunciaram um novo pacote de ajuda para os venezuelanos, tanto dentro como fora do país, no valor de US$ 200 milhões, dos quais US$ 138 milhões são para ajuda humanitária.

“Os Estados Unidos continuam sendo um catalizador para a resposta internacional de ajuda ao povo venezuelano e à região, para poder enfrentar a crise humanitária causada pelo regime de [Nicolás] Maduro”, afirmou o secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo, em um comunicado enviado à Voz da América (VOA).

“Estamos disponibilizando mais de US$ 200 milhões em assistência adicional do Departamento de Estado, da Agência para o Desenvolvimento Internacional e da Fundação Interamericana”, acrescentou Pompeo. “… incluindo mais de US$ 138 milhões em assistência humanitária para os venezuelanos necessitados.”

Pompeo explicou que a assistência será dirigida aos venezuelanos que estão dentro do seu país, bem como ao “apoio humanitário e de desenvolvimento para aqueles que fugiram para outros países e para as comunidades que os acolheram”.

A assistência humanitária servirá para atender às necessidades essenciais, incluindo alimentação, serviços de saúde, abrigo temporal, ajuda financeira em espécie, serviços de educação, proteção para crianças em situações de risco, comunidades indígenas, pessoas da terceira idade, mulheres e demais setores de risco. Haverá também fundos para monitorar as necessidades dos venezuelanos refugiados nos diversos países da região.

Os Estados Unidos são o principal colaborador humanitário dos venezuelanos, com cerca de US$ 856 milhões desde o ano fiscal de 2017, incluindo quase US$ 611 milhões em ajuda humanitária. A assistência inclui também contribuições para o desenvolvimento dos países que abriram as portas aos refugiados venezuelanos.

A ajuda para o desenvolvimento está permitindo que os países da América Latina e do Caribe enfrentem suas necessidades de longo prazo ocasionadas pela crise venezuelana. Isso inclui esforços para a melhoria dos sistemas de saúde e educação pública. Além disso, os países anfitriões serão capacitados em questões como o aumento da capacidade governamental para lidar com a migração e a integração socioeconômica dos refugiados. A ajuda dos EUA foi equiparada às ações de 16 países da região que acolheram os refugiados venezuelanos.

“Essa ajuda enfatiza nossa constante liderança para responder à crise e nosso compromisso contínuo com o povo venezuelano, incluindo os mais de cinco milhões que fugiram do país devido à tirania do regime de Maduro”, concluiu Pompeo no comunicado.

Share