Peru e Equador cooperam na luta contra o tráfico de seres humanos e roubo de petróleo

Peru and Ecuador cooperate in the fight against human trafficking, oil theft

Por Dialogo
novembro 25, 2013



Recentemente, os presidentes de Peru e Equador concordaram em fortalecer a cooperação de suas respectivas forças de segurança na batalha contra o tráfico de seres humanos e a venda ilegal de combustível roubado.
O presidente peruano, Ollanta Humala, e seu colega equatoriano, Rafael Correa, anunciaram as iniciativas depois da reunião de 14 de novembro de 2013 na cidade de Piura, no Peru, próximo à divisa equatoriana. O encontro entre os dois encerrou a VII Reunião do Gabinete Ministerial Binacional.
Ambos os presidentes anunciaram que assinaram dois acordos de cooperação em segurança.

Cooperação contínua

Peru e Equador cooperam em outras questões de segurança binacional há anos.
Por exemplo, os dois países patrulham suas águas por meio de um programa de intercâmbio de oficiais de patrulhamento marítimo. As forças navais de ambos os países têm um acordo educacional que ajudou a “gerar uma amizade contínua entre as Forças Armadas para trabalhar lado a lado na consolidação da paz”, segundo Homero Arellano, ministro da Segurança Nacional do Equador.
Peru e Equador compartilham uma fronteira de 1.420 km. A cooperação em assuntos de segurança é importante para os dois países, afirmou Arellano.
“Equador e Peru passam por um grande momento em suas relações binacionais”, explicou.
Como Peru e Equador compartilham os mesmos desafios de segurança, a cooperação binacional é a melhor forma de combater grupos do crime organizado, disse Héctor Chávez, um analista de segurança da Universidade de Guaiaquil.
“O trabalho de segurança conjunto entre os dois países garante o sucesso”, ressaltou. “Quando se trata de segurança ao longo da fronteira, é melhor coordenar ações em vez de tomar decisões unilaterais.”

Combatendo tráfico de combustível

Nos últimos anos, as forças de segurança peruanas e equatorianas vêm combatendo grupos do crime organizado que roubam combustível no Equador e contrabandeiam no Peru, onde o repassam ilegalmente.
Todos os anos, agentes do crime organizado roubam milhares de litros de combustível no Equador e contrabandeiam ao Peru para vender ilegalmente, segundo autoridades.
Os ladrões contrabandeiam combustível roubado de lugares como a cidade equatoriana de Huaquillas para a cidade de Tumbes, no Peru. O produto é transportado em contêineres de 190 litros.
Grupos do crime organizado vendem o combustível roubado nas cidades peruanas de Máncora, Talara, Los Órganos, Sullana e Piura.
Os ladrões preferem vender a mercadoria roubada no Peru para obter lucros maiores. Um contêiner grande de gasolina roubada pode ser vendido no Equador por 9,30 sóis (R$ 7,56). O mesmo contêiner pode valer 35 sóis (R$ 28,50) no Peru.


Combatendo o tráfico de pessoas

Sob um dos novos acordos, forças peruanas e equatorianas cooperarão na luta contra o tráfico de seres humanos, um desafio particularmente agudo no Peru.
De 2004 a 2012, autoridades peruanas investigaram 1.960 casos de tráfico de pessoas, incluindo 763 casos envolvendo vítimas crianças ou adolescentes que foram explorados sexualmente, afirmam autoridades.
Em 20 de novembro de 2013, a Suprema Corte peruana aprovou o Plano Nacional contra o tráfico de seres humanos. O país lançou o plano imediatamente após a aprovação. A iniciativa pede às forças de segurança que mantenham um registro de todos os casos denunciados e conduzam investigações completas.

Novo ministro do Interior peruano

No mesmo dia em que a Suprema Corte peruana aprovou o Plano Nacional, o presidente Humala conduziu o juramento de posse de Walter Albán Peralta como o novo ministro do Interior do Peru. No cargo, Albán supervisionará o trabalho das forças de segurança do país.
O novo ministro do Interior prometeu trabalhar arduamente para melhorar a segurança pública no Peru. “Farei tudo em meu poder para continuar o trabalho de melhorar a segurança no país e criar confiança”, declarou Albán logo depois da cerimônia de posse. “Tentarei criar as condições para permitir que o país realmente progrida.”
Albán substitui Wilfredo Pedraza, que renunciou em meados de novembro.
Antes de ser empossado como ministro do Interior, Albán era o representante permanente do Peru na Organização dos Estados Americanos (OEA), cargo que ocupava desde o final de 2011.
De 2000 a 2005, Albán serviu no Gabinete da Ouvidoria.
Albán deve buscar a cooperação não somente das forças de segurança equatorianas, mas também da população civil do Peru, disse Eduardo Arbulú, integrante do Comitê Regional para Segurança Cidadã de Piura.
O novo ministro do Interior “precisará buscar o apoio de diferentes instituições, conselhos de bairro e municípios, e outras organizações sociais”, ressaltou.

Equador e Colômbia

Agora que fortaleceu laços com o Peru, o Equador está buscando aumentar a cooperação em questões de segurança com a Colômbia.
Os presidentes dos dois países se encontrarão em 25 de novembro para discutir questões de segurança ao longo da fronteira compartilhada por Equador e Colômbia.
O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e o presidente equatoriano, Rafael Correa, devem discutir tráfico de drogas, contrabando de combustível e a incursão de grupos do crime organizado colombianos no Equador.

Agente de "El Chapo" é recapturado

Colômbia e Equador já cooperam em assuntos de segurança.
Por exemplo, em abril de 2013, forças de segurança da Colômbia capturaram o equatoriano Cesar Demar Vernaza Quinonez, vulgo “El Empresario”.
El Empresario era o líder de uma gangue conhecida como “Los Templados”. Vernanza Quinonez e a gangue transportaram carregamentos de droga para o Cartel de Sinaloa, a organização criminosa transnacional mexicana liderada pelo chefão foragido Joaquin “El Chapo” Guzman.
Em abril de 2012, a Polícia Nacional equatoriana capturou El Empresario. Dez meses depois, em fevereiro de 2013, o criminoso escapou de uma prisão equatoriana, mas a cooperação entre Equador e Colômbia levou à sua recaptura por forças de segurança colombianas.










Share