Paraguai tem a primeira mulher à frente da Secretaria Antidrogas

Paraguai tem a primeira mulher à frente da Secretaria Antidrogas

Por Eduardo Szklarz/Diálogo
março 08, 2021

A advogada Zully Graciela Rolón assumiu o cargo de ministra da Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD) do Paraguai, no dia 2 de fevereiro de 2021. Ela é a primeira mulher a liderar o combate ao narcotráfico no país.

Especialista em Direito Penal, formada em Ciência Política e Ciências Contábeis, Rolón já atuou como subsecretária interina da SENAD.

“É um grande desafio e uma honra para mim estar à frente dessa Secretaria. Considero [a nomeação] muito importante por eu ser mulher, mas também acredito que, como pessoa, eu me sinto muito capacitada para o cargo”, disse Rolón, em uma entrevista à rádio PDS do Paraguai.

No dia 10 de fevereiro de 2021, a ministra da SENAD Zully Graciela Rolón recebeu o embaixador do Brasil, Flávio Soares Damico, para fortalecer a cooperação bilateral. (Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

Uma das prioridades da nova gestão será garantir a carreira dos integrantes. O primeiro passo nesse sentido foi dado em dezembro de 2020, quando foi promulgada a lei que cria a carreira do agente especial.

“Queremos uma Secretaria Antidrogas com profissionais treinados, íntegros, e que também tenham seu desenvolvimento pessoal”, declarou a ministra. “O narcotráfico afeta todos os estados, então o ideal seria que eles se sentissem fortalecidos e capacitados.”

Rolón afirmou que continuará com as ações estratégicas para apreender drogas e, sobretudo, enfraquecer a estrutura financeira do crime organizado.

Ela também destacou que pretende adquirir escâneres e outros aparelhos tecnológicos para combater a distribuição de cocaína.

“Esses equipamentos servirão para ajudar as demais forças de segurança, porque precisamos fortalecer nossas fronteiras, mas também nossa segurança interna”, destacou a ministra à rádio 780 AM.

No dia 10 de fevereiro, a ministra Rolón recebeu o embaixador do Brasil, Flávio Soares Damico, e o superintendente da Polícia Federal do Brasil, Richard Murad.

“Procuramos estreitar os laços e fortalecer a cooperação para continuarmos trabalhando coordenadamente contra o crime organizado”, disse a SENAD em um comunicado.

Share