Paraguai: SENAD apreende mais de 10 toneladas de maconha que seriam enviadas à Argentina

Paraguai: SENAD apreende mais de 10 toneladas de maconha que seriam enviadas à Argentina

Por Geraldine Cook
dezembro 23, 2020

No dia 23 de outubro, agentes da Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD) do Paraguai interceptaram um caminhão com 10.039 quilos de maconha distribuídos em 449 pacotes.

As embalagens dos pacotes de maconha tinham logomarcas com as letras P.C.F. A Promotoria do Paraguai investiga sua procedência. (Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

A droga foi confiscada na localidade de Pirapó, estado de Itapúa, a cerca de 7 quilômetros da Rota 6, que une a cidade de Encarnación à Cidade do Leste, na Tríplice Fronteira.

“O carregamento tinha como destino a Argentina”, informou a SENAD em um comunicado. A operação foi realizada em conjunto com o Ministério Público do Paraguai. Os trabalhos de inteligência indicavam que naquele dia um caminhão azul sairia com uma carga de maconha da zona de Bella Vista, Itapúa, em direção à fronteira com a Argentina, informou o jornal ABC.

Os agentes localizaram o caminhão e iniciaram a busca. “Ao verificar a caçamba, notaram que sob a lona havia um importante carregamento de maconha”, informou o jornal Última Hora.

As embalagens dos pacotes tinham uma logomarca com as letras P.C.F. emolduradas com um dragão. A Promotoria investiga sua procedência.

Esse é um dos centros de armazenamento de maconha destruídos pelos agentes da SENAD, no dia 22 de outubro. (Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

O motorista do caminhão e seus dois companheiros foram detidos e levados, junto com a carga, para a base da Marinha Paraguaia, em Encarnación. Os três responderão por tráfico de entorpecentes.

No dia 22 de outubro, a SENAD realizou operações simultâneas contra a fabricação e o armazenamento de maconha nos estados de Amambay, Canindeyú e Alto Paraná.

“O objetivo das operações foi danificar financeira e logisticamente as estruturas desses grupos de narcotráfico”, informou a SENAD. “Na primeira investida, foram destruídas mais de 3,5 toneladas da droga.”

Naquele mesmo dia, os agentes também destruíram 23 hectares de plantações de maconha, equivalentes a 69 toneladas da droga pronta, informou a página Amambay Ahora.

Uma das operações foi realizada na zona de Colonia Santa Ana, em Amambay, onde os agentes destruíram cultivos ilícitos. Outro grupo de agentes penetrou na Reserva Natural do Bosque Mbaracayú, em Canindeyú, perto da fronteira com o Brasil, onde os criminosos depredam florestas para plantar cannabis.

Share