Paraguai e Brasil eliminam 673 toneladas de maconha

Paraguai e Brasil eliminam 673 toneladas de maconha

Por Eduardo Szklarz/Diálogo
setembro 30, 2021

Select Language

Forças de segurança do Brasil e do Paraguai tiraram de circulação 673 toneladas de maconha na Operação conjunta Nova Aliança XXVII, encerrada no dia 3 de setembro de 2021. Durante os 12 dias da operação, membros da Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD) do Paraguai e da Polícia Federal (PF) do Brasil realizaram incursões aéreas e terrestres no estado paraguaio de Amambay.

“Foram desmantelados 49 acampamentos do narcotráfico”, disse a SENAD em um comunicado. Os agentes contaram com o apoio da Força Aérea, da Polícia Nacional e da Força-Tarefa Conjunta do Paraguai.

“O objetivo da ação operacional foi atingir significativamente as finanças do crime organizado, através da eliminação de grandes volumes de maconha e da destruição de acampamentos narcotraficantes”, informou a Agencia de Información Paraguaya (IP). “A cannabis continua sendo o principal produto ilícito de capitalização de grandes organizações criminosas que operam na região”, explicou a agência.

No dia 6 de setembro de 2021, agentes da SENAD apreenderam 2,8 toneladas de maconha prensada na cidade de Yasy Cañy, no estado de Canindeyú. (Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

Segundo o jornal La Nación, do Paraguai, os agentes eliminaram 218 hectares de cultivos de maconha, além de 19.280 quilos de maconha processada. A SENAD estima que a Operação Nova Aliança XXVII causou mais de US$ 20 milhões de perdas ao narcotráfico, considerando os valores da droga no Paraguai. “No mercado brasileiro, o valor seria no mínimo três vezes superior”, disse La Nación.

Nos primeiros dias das incursões, as tarefas foram realizadas nas localidades de Cadete Boquerón, Cerro Kuatia e Rosalina, na região de Capitán Bado. “Nos dias seguintes, as intervenções ocorreram em María Auxiliadora e Chirigüelo, em Pedro Juan Caballero. Todas as zonas mencionadas concentram extensas superfícies de cultivos ilícitos”, informou a agência IP.

Quase 3 toneladas de maconha

No dia 6 de setembro, agentes da SENAD apreenderam 2.894 kg de maconha prensada na cidade de Yasy Cañy, estado de Canindeyú. “Interceptamos um caminhão de grande porte com a carga de maconha e uma camionete que ia como ‘apontadora’. Quatro pessoas foram detidas”, informou a SENAD. O procedimento ocorreu na rota que liga Yasy Cañy a Caaguazú. A droga estava acondicionada em tijolos revestidos de plástico azul e vermelho. De acordo com a SENAD, a carga seria enviada ao Brasil.

Por sua vez, a PF também apreendeu mais de 2 toneladas de maconha em duas operações no estado de Mato Groso do Sul, que faz fronteira com o Paraguai e a Bolívia. A primeira apreensão ocorreu no dia 1º de setembro na cidade de Sidrolândia. “Ao todo, apreendemos mais de 1,6 tonelada de maconha transportada em um veículo”, disse a PF.

No dia 2 de setembro, os agentes detectaram outro veículo carregado com pacotes de maconha em uma estrada perto do município de Campo Grande. “Tiramos de circulação 699 kg de maconha”, disse a PF. “Dois homens foram presos e o veículo que transportava a droga foi apreendido.”

Share