Paraguai e Brasil consolidam a luta contra o crime organizado

Paraguai e Brasil consolidam a luta contra o crime organizado

Por Juan Delgado/Diálogo
dezembro 22, 2021

Select Language

No final de novembro de 2021, a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (SENAD) e a Polícia Federal do Brasil (PF) inauguraram a Direção de Inteligência Estratégica Base Mbareté, em Pedro Juan Caballero, estado de Amambay, na fronteira com o Brasil, em uma propriedade que foi confiscada no âmbito de uma operação binacional contra o narcotráfico, informou a SENAD em um comunicado.

“A propriedade deverá ser um ponto de integração de inteligência entre o Paraguai e o Brasil para investigações criminais. Espera-se que a médio prazo possam ser incorporadas no local unidades de outros países da região para gerar um maior fluxo de interação entre os organismos de segurança”, informou a SENAD.

A inauguração da Base Mbareté foi presidida pela ministra da SENAD, Zully Rolón, e pelo diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF, Luís Flávio Zampronha de Oliveira. As autoridades descerraram uma placa comemorativa da aliança entre ambas as instituições e coordenaram futuras ações conjuntas.

“O centro é um novo marco estratégico na luta conjunta contra o crime organizado”, destacou a PF em sua conta oficial no Twitter. A inauguração da base coincidiu com a comemoração de sete anos de trabalho contra o crime organizado entre Paraguai e Brasil, através de grandes operações de erradicação de cultivos, desmantelamento de estruturas dedicadas ao tráfico de drogas e armas, capturas de chefes do narcotráfico e desarticulação de complexos esquemas de lavagem de ativos.

“Foi importante constituir essa base de inteligência que denominamos Mbareté, porque pretendemos trabalhar dessa maneira, o que também estamos fazendo no âmbito interinstitucional com a PF. A ideia é contar com agentes de outros países da região para fortalecer e criar oportunidades de conhecimento com relação ao narcotráfico e à lavagem de ativos”, disse Rolón, de acordo com a emissora de rádio paraguaia Futura 97.5 FM.

Segundo a ministra, a SENAD instalará outras bases de inteligência estratégica no território nacional para incrementar as operações contra o crime organizado. “Brevemente, estaremos fazendo isso em outras zonas estratégicas do país para reforçar os esforços na luta contra o crime em zonas consideradas muito sensíveis”, disse Rolón, como relatou o jornal paraguaio Última Hora, no dia 30 de novembro.

Desde 2014, a SENAD e a PF vêm renovando os acordos de cooperação que permitem que sejam efetuadas contínuas atividades de combate ao crime transnacional, no âmbito da Operação Nova Aliança. “Ao longo de sete anos, essas ações coordenadas desferiram fortes golpes financeiros contra o crime organizado”, informou a SENAD em um comunicado.

“Estima-se que nesse período de tempo as finanças dos esquemas criminosos tenham sido afetadas com perdas que ultrapassam US$ 1,1 bilhão, em termos de drogas destruídas, além de propriedades, veículos, aeronaves, embarcações e dinheiro em espécie”, acrescentou a SENAD.

A inauguração da base Mbareté também coincidiu com o encerramento da Operação Nova Aliança XXVIII, realizada no estado de Amambay. A operação binacional permitiu a erradicação de 131 hectares de cultivos de maconha e o desmantelamento de 94 acampamentos do narcotráfico, informou a instituição paraguaia.

Com essa última operação e no transcurso do ano, as forças brasileiras e paraguaias erradicaram mais de 2.000 hectares de maconha, o equivalente a cerca de 6.300 toneladas da droga, concluiu a SENAD.

Share