SENAN do Panamá apreende grande quantidade de cocaína

Por Dialogo
março 30, 2015



O Serviço Nacional Aeronaval do Panamá (SENAN) capturou recentemente três colombianos e apreendeu cerca de 996 kg de cocaína em apoio à Operação San José, uma iniciativa de segurança em águas panamenhas no Oceano Pacífico. Os agentes realizaram a interdição e as prisões ao sul da Península de Azuero, onde os suspeitos teriam atirado a cocaína ao mar em uma tentativa de esconder provas. Os agentes policiais, entregaram a cocaína à Procuradoria-Geral.

O SENAN e o Serviço Nacional de Fronteiras (SENAFRONT) vêm atuando como duas das principais forças de segurança do Panamá desde que o governo aboliu as Forças Armadas, em 1990.

Desde 1º de janeiro, os agentes do SENAN confiscaram 3.768 quilos de drogas ilícitas, incluindo 3.595 kg de cocaína e 173 quilos de maconha. O Panamá é um ponto-chave de transbordo dos narcotraficantes internacionais. Cerca de 80% da cocaína que chega aos Estados Unidos vem através da América Central e do México, segundo o Relatório 2014 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos das Nações Unidas.

Marinha Nacional da Colômbia apreende grande volume de cocaína


A Marinha Nacional da Colômbia apreendeu 320 kg de cocaína que estavam escondidos em uma caverna próxima à costa do Oceano Pacífico no departamento de Nariño.

Soldados de Infantaria da Força-Tarefa Poseidón contra o Narcotráfico descobriram a cocaína junto com 432 galões de combustível ilícito na cidade portuária de Tumaco, informou a Marinha em 24 de março. Enquanto isso, soldados do Batalhão de Infantaria Nº 40 da Marinha que estavam em patrulha na área encontraram um bote. Eles investigam se o bote teria sido utilizado para o transporte da cocaína.

O Grupo Operacional de Investigações Criminais Poseidón fez os testes e a pesagem da cocaína. A Marinha não informou o nome do grupo suspeito a quem pertenceria a cocaína ou se as tropas efeturam prisões.

A Força Naval do Pacífico apreendeu, desde o início de 2015, 5,8 toneladas de cocaína, que teriam gerado mais de US$ 156 milhões para os traficantes de drogas.

A Marinha está solicitando aos moradores que usem o disque-denúncia 147 para informar qualquer atividade suspeita, enquanto a instituição continua a combater a violência e o tráfico de mercadorias ilícitas em toda a região do Pacífico da Colômbia.


O Serviço Nacional Aeronaval do Panamá (SENAN) capturou recentemente três colombianos e apreendeu cerca de 996 kg de cocaína em apoio à Operação San José, uma iniciativa de segurança em águas panamenhas no Oceano Pacífico. Os agentes realizaram a interdição e as prisões ao sul da Península de Azuero, onde os suspeitos teriam atirado a cocaína ao mar em uma tentativa de esconder provas. Os agentes policiais, entregaram a cocaína à Procuradoria-Geral.

O SENAN e o Serviço Nacional de Fronteiras (SENAFRONT) vêm atuando como duas das principais forças de segurança do Panamá desde que o governo aboliu as Forças Armadas, em 1990.

Desde 1º de janeiro, os agentes do SENAN confiscaram 3.768 quilos de drogas ilícitas, incluindo 3.595 kg de cocaína e 173 quilos de maconha. O Panamá é um ponto-chave de transbordo dos narcotraficantes internacionais. Cerca de 80% da cocaína que chega aos Estados Unidos vem através da América Central e do México, segundo o Relatório 2014 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos das Nações Unidas.

Marinha Nacional da Colômbia apreende grande volume de cocaína


A Marinha Nacional da Colômbia apreendeu 320 kg de cocaína que estavam escondidos em uma caverna próxima à costa do Oceano Pacífico no departamento de Nariño.

Soldados de Infantaria da Força-Tarefa Poseidón contra o Narcotráfico descobriram a cocaína junto com 432 galões de combustível ilícito na cidade portuária de Tumaco, informou a Marinha em 24 de março. Enquanto isso, soldados do Batalhão de Infantaria Nº 40 da Marinha que estavam em patrulha na área encontraram um bote. Eles investigam se o bote teria sido utilizado para o transporte da cocaína.

O Grupo Operacional de Investigações Criminais Poseidón fez os testes e a pesagem da cocaína. A Marinha não informou o nome do grupo suspeito a quem pertenceria a cocaína ou se as tropas efeturam prisões.

A Força Naval do Pacífico apreendeu, desde o início de 2015, 5,8 toneladas de cocaína, que teriam gerado mais de US$ 156 milhões para os traficantes de drogas.

A Marinha está solicitando aos moradores que usem o disque-denúncia 147 para informar qualquer atividade suspeita, enquanto a instituição continua a combater a violência e o tráfico de mercadorias ilícitas em toda a região do Pacífico da Colômbia.
Share