Panamá, tenaz na luta contra o narcotráfico

Panamá, tenaz na luta contra o narcotráfico

Por Roberto López Dubois/Diálogo
maio 20, 2021

As instituições de segurança panamenhas continuam dando duros golpes ao narcotráfico, obtendo resultados históricos. Entre os dias 15 de março e 15 de abril de 2021, as forças do Panamá apreenderam mais de 5,5 toneladas de cocaína em várias operações realizadas em todo o território nacional.

No dia 15 de abril, o Serviço Nacional de Fronteiras (SENAFRONT) anunciou em um comunicado que agentes de sua Unidade de Botes Especiais interceptaram uma embarcação proveniente da Colômbia com 2.608 quilos de cocaína a bordo, em águas do Caribe panamenho, perto da Ilha de Ustupu, na Comarca Guna Yala. A tripulação, com cinco colombianos, também foi detida.

Em meados de março de 2021, em três operações realizadas simultaneamente no Pacífico panamenho, unidades do SENAN confiscaram vários pacotes de drogas que continham mais de 1,3 tonelada de cocaína. (Foto: Serviço Nacional Aeronaval do Panamá)

“Durante essa operação, foram utilizados recursos aéreos e navais, permitindo assim que essa apreensão se tornasse a maior operação [de apreensão de cocaína] já registrada em nossa instituição”, disse o diretor-geral do SENAFRONT, Oriel Ortega Benítez.

A operação foi articulada a partir do Centro Regional de Operações Aeronavais do Panamá (CROAN), sob o comando do Serviço Nacional Aeronaval (SENAN), e foi possível graças à informação de inteligência das autoridades da Colômbia, que indicou que uma embarcação recém-saída tentaria cruzar as águas territoriais panamenhas para chegar à América Central, revelou o SENAFRONT.

Outra operação notável foi realizada no início de abril pelo SENAN. A instituição informou em um comunicado no dia 6 de abril que suas unidades, através de tarefas de patrulhamento e controle do tráfico marítimo ilícito, interceptaram uma lancha rápida ao sul de Punta Burica, na província de Chiriquí, no Pacífico panamenho.

Segundo o SENAN, ao perceber a presença dos agentes policiais, os tripulantes, dois colombianos e um nicaraguense, tentaram em vão fugir com manobras evasivas. As autoridades encontraram 800 kg de cocaína na lancha. A droga e a tripulação foram postas à disposição das autoridades competentes.

Outro sucesso notável contra o narcotráfico foi obtido pelo SENAN em três operações realizadas em menos de 24 horas, em meados de março, todas também articuladas pelo CROAN e coordenadas com inteligência dos países vizinhos. Segundo informou o SENAN em um comunicado do dia 17 de março, as operações, realizadas no Pacífico panamenho, resultaram na detenção de seis pessoas, na apreensão de três lanchas e no confisco de 2.734 kg de drogas: 1.331 kg de cocaína e 1.403 kg de maconha.

Em entrevista à Diálogo, o Comissário Edson Castillo, diretor de Operações do SENAN, destacou a importância do intercâmbio de inteligência entre países da região e a coordenação para obter resultados positivos na luta contra o crime transnacional.

“Trata-se de uma ajuda que não podemos descartar, porque […] essa é uma luta de todos os países que fazem parte da América, se quisermos atingir um objetivo e ver nossas nações livres desse flagelo. Temos que fazer isso juntos; não podemos fazê-lo sozinhos”, acrescentou o Comissário Castillo.

De acordo com cifras do Ministério da Segurança Pública do Panamá, até 15 de abril foram confiscadas 35,6 toneladas de drogas, das quais 27,9 toneladas seriam de cocaína e 6,9 toneladas de maconha. Em sua página no Twitter, o Ministério da Segurança Pública informou que nos três primeiros meses de 2021 foram apreendidas 13 toneladas a mais de drogas do que no mesmo período de 2020.

Share