Panamá intercepta navio norte-coreano com ‘equipamento para mísseis’

Por Dialogo
julho 16, 2013



CIDADE DO PANAMÁ, Panamá – O presidente panamenho, Ricardo Martinelli, disse em 16 de julho que agentes antinarcóticos encontraram material bélico suspeito a bordo de um navio com bandeira da Coreia do Norte e proveniente de Cuba.
Segundo Martinelli, o navio foi interceptado quando se aproximou do Canal do Panamá e foi levado ao porto, mas uma busca revelou uma carga muito mais preocupante.
A tripulação do barco, estimada em 35 homens, reagiu quando a polícia subiu a bordo, de acordo com Martinelli. Os produtos suspeitos foram encontrados escondidos em um carregamento de açúcar.
“O mundo precisa sentar e anotar: você não pode sair por aí transportando armas de guerra não declaradas através do Canal do Panamá”, disse o presidente à Radio Panama.
“Suspeitamos que este navio, que estava vindo de Cuba com destino à Coreia do Norte, podia ter drogas a bordo e então o trouxemos ao porto para buscas e inspeção [na costa atlântica do país]”, acrescentou Martinelli.
Relatos iniciais dizem que o navio foi carregado em 12 de julho.
“Quando eles começaram a descarregar a carga de açúcar, localizamos contêineres que acreditamos ser equipamentos sofisticados para mísseis, o que não é permitido”, disse Martinelli.
O navio, chamado Chong Chon Gang, está sendo retido, assim como a tripulação, que não só resistiu à abordagem das autoridades panamenhas como também tentou sabotar a busca, afirmou o presidente.
Segundo Martinelli, “o capitão tentou se suicidar e os tripulantes se amotinaram” durante a operação.
O navio retornava à Coreia do Norte quando foi interceptado e levado para Manzanillo, a leste da entrada do Atlântico do Canal do Panamá, que é um grande centro de distribuição de cargas.

[AFP (Panamá), 16/07/2013; Crítica (Panamá), 15/07/2013]

Share