Panamá destrói dois acampamentos da frente 57 das FARC

Por Dialogo
abril 02, 2012


Autoridades panamenhas destruíram dois acampamentos com capacidade para alojar 32 terroristas.

Os ministros da Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, e da Segurança Pública do Panhamá, José Raúl Mulino, confirmaram no dia 28 de março a destruição de dois acampamentos das estruturas do narcotráfico da frente 57 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) às margens do Rio

Tuquesa, em território panamenho, após uma ação das Forças Armadas desse país com informações de inteligência das autoridades colombianas.

“Esta é a melhor demonstração de que quando há colaboração entre os países os resultados acontecem de maneira efetiva, e essa união de esforços consegue fechar os espaços das fronteiras aos terroristas e ao narcotráfico”, disse o ministro Pinzón.

Por sua vez, o ministro da Segurança do Panamá, José Mulino, disse que “esta operação conjunta entre os dois países deve servir de exemplo e modelo para toda a região, que sirva no Panamá e Colômbia mas que impacte a região, especialmente a América Central, uma faixa muito frágil, um território com sérios problemas de segurança e ao mesmo tempo uma região de trânsito de drogas que procuram entrar no mercado do norte”.

Os ministros anunciaram que em outras ações conjuntas, no decorrer deste ano, foram apreendidas 3 toneladas de cocaína e imobilizadas sete lanchas.

“Este fato reflete a decisão dos governos de trabalhar unidos para impedir a ação das organizações marginais, que só fazem afetar as populações das nações irmãs”, concluiu o ministro Pinzón.



Share