• Home »
  • Notícias »
  • Os Estados Unidos ampliam o apoio a Honduras e Guatemala após a devastação de Eta

Os Estados Unidos ampliam o apoio a Honduras e Guatemala após a devastação de Eta

Os Estados Unidos ampliam o apoio a Honduras e Guatemala após a devastação de Eta

Por Kay Valle/Diálogo
novembro 12, 2020

A Força Tarefa Conjunta Bravo (JTF-Bravo, em inglês) do Comando Sul dos EUA continua a apoiar os esforços de resgate e ajuda humanitária dos governos de Honduras e Guatemala, após a devastação do furacão Eta.

Entre suas últimas missões em Honduras, em 10 de novembro, as tropas da JTF-Bravo se juntaram às Forças Armadas de Honduras, à Cruz Vermelha hondurenha e ao Escritório de Assistência Humanitária da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID, em inglês) para transportar mais de 1.800 quilos de suprimentos humanitários a bordo de um helicóptero CH-47 Chinook para o estado de Gracias a Dios. Dois dias antes, as unidades da JTF-Bravo entregaram mais de 1.200 kg de alimentos às comunidades em cinco áreas de Choloma, estado de Cortés, que ficaram isoladas por 96 horas após o furacão.

Os membros da JTF-Bravo se juntam às Forças Armadas de Honduras, à Cruz Vermelha hondurenha e ao Escritório de Assistência Humanitária da USAID para carregar mais de 1.800 kg de suprimentos humanitários em um CH-47 Chinook do Exército dos EUA, no Aeroporto Internacional de Toncontín, em Tegucigalpa, Honduras, em 10 de novembro de 2020, para seu transporte a Puerto Lempira, Gracias a Dios. (Foto: Capitão da Força Aérea dos EUA Rachel Salpietra)

Além disso, a Embaixada dos EUA em Honduras doou uma câmara fria ao Escritório Regional de Medicina Forense em San Pedro Sula, Cortés, para apoiar o trabalho dos médicos e outros especialistas que identificam os corpos das vítimas.

A Comissão Permanente de Contingências de Honduras (COPECO) também anunciou que começaria a coordenar seus esforços com a JTF-Bravo para continuar salvando vidas no Vale de Sula, uma região no norte do país que ficou submersa nas águas.

Além disso, as unidades COPECO se unirão à força norte-americana para avaliar os danos e fornecer ajuda humanitária em Gracias a Dios.

Segundo dados da COPECO de 10 de novembro, mais de 16.000 pessoas foram resgatadas em todo o país e mais de 20 pessoas morreram devido aos efeitos do furacão.

“Quando nossa família tem uma necessidade, sentimos a obrigação de ajudar”, disse o Coronel do Exército dos EUA John D. Litchfield, comandante da JTF-Bravo, ressaltando a longa parceria entre Honduras e a JTF-Bravo, cuja sede está em Comayagua. “Esperamos continuar com os esforços de resgate e assistência humanitária”, acrescentou durante sua visita ao Centro Regional de Operações de Emergência em San Pedro Sula, Cortés, de onde serão articulados os esforços de resgate para esta área.

Apoio à Guatemala

Na Guatemala, o trabalho da equipe da JTF-Bravo tem se concentrado nos estados de Alta Verapaz, Quiché e Zacapa, fornecendo transporte estratégico, transferência de equipes de resgate, transporte de suprimentos de emergência e apoio em missões de resgate. Por exemplo, em 10 de novembro, a JTF-Bravo se juntou ao Exército da Guatemala para transportar 4.535 kg de alimentos em um helicóptero CH-47 Chinook para a cidade de Cobán, Alta Verapaz.

“O inestimável apoio fornecido pelas aeronaves da JTF-Bravo na Guatemala […] permitiu transportar em três dias 86.424 libras [39.201 kg] de alimentos para Alta Verapaz, de onde serão distribuídos através de aeronaves civis e militares […] às comunidades afetadas que estão sem comunicação devido à inundação de rios e por danos à infraestrutura viária do país”, disse à Diálogo o Coronel do Exército Rubén Antonio Tellez, diretor de imprensa do Ministério da Defesa da Guatemala. “Por outro lado, eles também proporcionaram a evacuação de 30 pessoas em Alta Verapaz e Huehuetenango.”

O Cel Tellez explicou que o trabalho de resgate em Alta Verapaz é particularmente difícil. “É uma área propensa a deslizamentos de terra e o trabalho de resgate é difícil para resgatadores e equipes caninas, porque eles afundam até a cintura no terreno.”

De acordo com dados da CONRED de 11 de novembro, mais de 639.500 pessoas foram afetadas pelo furacão na Guatemala e 46 morreram.

Share