Operação Martillo continua liderando luta contra as drogas

Por Dialogo
janeiro 27, 2014




MIAMI, EUA – A Operação Martillo confiscou 278.611 kg de cocaína e 27.556 kg de maconha em 444 ações, que resultaram em 620 prisões e 205 barcos apreendidos desde que o esforço multinacional foi lançado, em janeiro de 2012.
A Operação Martillo retirou US$ 5,6 bilhões em narcóticos e equipamentos do tráfico global de drogas, uma grande conquista para a missão internacional que reúne 14 nações parceiras para reprimir as rotas de tráfico em ambas as costas do istmo centro-americano.
A Operação Martillo, que é liderada pela Força-Tarefa Conjunta Interagências-Sul dos Estados Unidos e inclui Canadá, Belize, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, França, Guatemala, Honduras, Holanda, Nicarágua, Panamá, Espanha e Reino Unido, busca barrar as organizações criminosas internacionais, limitando sua capacidade de utilizarem a América Central como zona de trânsito.
A chave para o sucesso da Operação Martillo tem sido o trabalho conjunto dos países com um objetivo comum: frear o narcotráfico e a violência que ele gera. Mais de 67% de todas as apreensões envolvem a assistência ou apoio de nações parceiras.
Os parceiros da Operação Martillo concordaram recentemente em continuar a enfrentar as ameaças criminosas transnacionais na região, melhorando a comunicação e o compartilhamento de informações. E permanecem firmemente empenhados impedir o acesso aéreo e marítimo necessário para que essas organizações movimentem suas cargas ilícitas.
“De modo geral, esta missão tem um alto ritmo operacional. Cabe a nós manter a pressão”, disse em comunicado Lance Lantier, comandante do navio USS Rentz, que apreendeu 3.000 kg de cocaína nos últimos quatro meses. “O sucesso da [nossa mais recente] operação reflete nosso compromisso contínuo de conter o fluxo de narcóticos ilegais mantendo uma presença forte.”
Recentemente, os Estados Unidos se uniram à Marinha Real Britânica para apreender uma enorme carga de maconha de um pesqueiro dilapidado no Caribe em 26 de dezembro. A Frota Real Auxiliar Wave Knight, navio de bandeira britânica que trazia a bordo equipes da Guarda Costeira dos Estados Unidos e da Marinha Real, interceptou a embarcação – o Miss Kameney – após uma perseguição durante a noite.
A bordo do navio, os oficiais encontraram cerca de 250 kg de maconha escondidos em sacos e uma tripulação de cinco suspeitos, que foram detidos e entregues a agentes americanos na República Dominicana. Autoridades estimaram o valor da carga em mais de US$ 1,5 milhão.
“O trabalho da Marinha real em todo o mundo e, em particular, no Caribe nas operações antinarcóticos é fundamental para proteger o Reino Unido”, disse a Marinha Real em nota. “As operações de interdição, ruptura e dissuasão pelos navios da Marinha Real e da Frota Real Auxiliar no Caribe contribuem para conter o fluxo de drogas ilícitas da América do Sul para o Caribe e, de lá, para as ruas do Reino Unido e dos Estados Unidos.”
Share