Navio-escola Brasil: jubileu de prata e futebol

Onboard the Training Ship Brasil: Silver Jubilee and Soccer

Por Dialogo
novembro 11, 2011




BALTIMORE, Estados Unidos – O navio-escola Brasil comemora o ano do Jubileu de Prata com a exposição “Brasil 2014: a bola da vez”, que traz informações turísticas sobre as cidades que irão sediar o Mundial do futebol no país.
Até dezembro, quando termina a 25a Viagem de Instrução, a embarcação terá visitado 20 portos do Brasil e de 17 países em cinco meses. O circuito é parte do último ciclo da formação dos Guardas da Marinha brasileira.
Durante a jornada, os futuros oficiais podem finalmente colocar em prática tudo o que aprenderam na Escola Naval.
“Além de aprenderem navegação, controle de avarias, logística, carregamento de material e navegação astronômica, eles têm a oportunidade de aprender a parte protocolar, conhecendo outras marinhas e outras culturas”, diz o Capitão-de-Mar-e-Guerra Luiz Octávio Barros Coutinho, que assumiu o comando da embarcação em janeiro desse ano.

Em cada um dos portos, milhares de visitantes passam pelo navio. Nos dois dias em que esteve atracada em Baltimore, no mês passado, a embarcação recebeu 2.434 pessoas.
Além de conhecer a rotina dos oficiais, o público pode conferir oito painéis de 1,80m x 1,80m com fotos e informações sobre as 12 cidades que vão sediar a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.
Os visitantes também podem assistir a vídeos sobre o país e momentos marcantes da Seleção Brasileira desde a Copa de 1950. .
“Fico até surpresa com o nível de conhecimento que os visitantes têm sobre o Brasil, apesar de saberem mais mesmo sobre o nosso futebol”, diz a Primeiro-Tenente Elizabeth Ferreira Pinto, 32 anos.
Uma das duas únicas mulheres entre os 450 militares do navio-escola Brasil, Elizabeth provavelmente não terá outra viagem como esta, já que as mulheres da Marinha Brasileira trabalham em funções administrativas, sempre em terra.
“É uma questão de adaptação à rotina, mas ainda sofro de enjoo quando o navio joga muito”, diz a Primeiro-Tenente.

A turma, que atualmente está a caminho de Guayaquil, no Equador, é composta por 195 Guardas-Marinha, sendo 133 do Corpo da Armada, 30 do Corpo de Fuzileiros Navais e 32 do Corpo de Intendentes de Marinha.
Os aprendizes contam com a orientação de cerca de 200 militares experientes, que também estão a bordo.
Pela primeira vez, os novatos puderam experimentar como é a rotina em uma plataforma não estável e aprenderam a superar dificuldades que não foram vivenciadas durante os quatro anos de formação teórica.
Outro desafio que os Guardas-Marinha têm de superar é ficar longe da família por cinco meses.
“Meu filho está se preparando para o vestibular e sinto não poder estar dando a orientação da qual ele agora precisaria”, diz a Capitão-Tenente Elisabeth Ambrosio, 42, que se comunica com parentes e amigos por e-mail na sala de informática do navio. “Mas representar a Marinha brasileira mundo afora é fonte de orgulho pessoal e também para minha família, fazendo com que a experiência longe do marido e do filho valha a pena.”

A vida a bordo apresenta desafios diários e exige rigorosa disciplina. Ainda assim, tripulação e Guardas-Marinha garantem que o navio-escola virou seu segundo lar e que a viagem vai deixar saudade.
“Esta viagem de instrução tem sido uma experiência única”, diz o formando Guarda-Marinha João Celso Silva de Deus, 23. “É inigualavelmente empolgante navegar pelo mundo e aprender a servir ao meu país, seja a bordo em simulações de combate e navegação astronômica, seja levando a cada porto a cultura e a alegria do povo brasileiro.”
Desde que deixou a Base Almirante Castro e Silva, no Rio de Janeiro, o navio-escola já aportou em 15 cidades:

Salvador (Brasil)
Tenerife (Espanha)
Amsterdã (Holanda)
São Petersburgo (Rússia)
Hamburgo (Alemanha)
Le Havre (França)
Londres (Inglaterra)
Lisboa (Portugal)
Pireu (Grécia)
Civitavecchia (Itália)
Valência (Espanha)
Baltimore (EUA)
Fort Lauderdale (EUA)
Nassau (Bahamas)
Cartagena (Colômbia)

Antes de retornar ao Rio de Janeiro, onde deve chegar em 18 de dezembro, a embarcação ainda irá visitar Guayaquil (Equador), Callao (Peru), Valparaíso (Chile), Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina).
Share