OEA informa que mais de 4,6 milhões de venezuelanos saíram de seu país

OEA informa que mais de 4,6 milhões de venezuelanos saíram de seu país

Por Voz da América
novembro 01, 2019

David Smolansky, prefeito exilado e coordenador do grupo de trabalho para migrantes venezuelanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), mostrou, no dia 6 de outubro de 2019, as últimas cifras de migrantes venezuelanos, os quais, de acordo com suas contas, chegaram a aproximadamente 4.6 milhões.

Em seu perfil no Twitter, Smolansky explicou que, entre os países membros da organização, o país para onde migraram mais venezuelanos é a Colômbia, com 1,6 milhão. Os EUA estão em terceiro lugar, com 422.000, e o país não membro permanente da OEA que recebeu mais venezuelanos é a Espanha, com no mínimo 300.000.

Destacam-se ainda o Equador, que recentemente passou a exigir visto para os venezuelanos, e para onde foram cerca de 350.000. Com menor incidência, estão Uruguai e Bolívia, com cerca de 10.000 cada um.

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), as cifras da OEA coincidem com as mais recentes divulgadas pela agência em agosto deste ano, na qual cerca de 4,3 milhões de venezuelanos abandonaram seu país nos últimos anos.

Em uma recente entrevista exclusiva à Venezuela 360 da Voz da América, Filippo Grandi, alto comissário do ACNUR, declarou que são necessários mais recursos urgentemente, para atender à crise de refugiados causada pelo êxodo de venezuelanos para mais de 15 países do hemisfério ocidental.

Para Smolansky, a única solução é a saída do regime de Nicolás Maduro. “A única solução para deter essa avalanche humana sem precedentes é o fim da usurpação”, declarou.

Share