Nova unidade da Força de Defesa da Jamaica apreende 1 tonelada de cocaína

Nova unidade da Força de Defesa da Jamaica apreende 1 tonelada de cocaína

Por Basil Jarrett/Diálogo
janeiro 11, 2022

Select Language

Os investimentos da Força de Defesa da Jamaica (JDF, em inglês) em suas capacidades antinarcóticos renderam dividendos significativos no final de novembro de 2021, quando sua mais nova unidade, a Guarda Costeira do 2º Distrito da JDF, apreendeu quase 1 tonelada de cocaína em uma operação na costa sul da ilha.

A apreensão é importante por causa do volume e valor da droga no varejo, mas também porque a Guarda Costeira do 2º Distrito da JDF tinha começado a atuar apenas duas semanas antes da operação.

No dia 22 de novembro, perto da pequena cidade de Black River, na paróquia de Saint Elizabeth, unidades da JDF identificaram uma embarcação suspeita e começaram a monitorar seus movimentos, informou o jornal local Jamaica Observer. Depois de interceptar e abordar a embarcação, integrantes da força encontraram 40 sacos de cocaína, pesando mais de 20 quilos cada um. Os três homens a bordo, todos jamaicanos, foram detidos.

“Resultados como esses servem para motivar nossos homens e mulheres e nos incentivam a continuar nossos esforços para crescer e transformar-nos como força”, disse o General de Brigada Roderick Williams, da JDF, comandante do Comando Marítimo, Aéreo e Cibernético (MACC, em inglês), ao elogiar a apreensão como uma demonstração da capacidade operacional da unidade. “A Jamaica tem investido fortemente em sua capacidade de enfrentar o problema do crime organizado transnacional, particularmente nas áreas do narcotráfico. Atualizamos nossas aeronaves, embarcações e equipamentos de vigilância e remanejamos a distribuição de nossos integrantes marítimos, para que sejam mais ágeis e respondam melhor a um ambiente operacional muito fluido. Esse investimento certamente rendeu excelentes dividendos com essa apreensão.”

No dia 16 de novembro, a Guarda Costeira do 2º Distrito da JDF foi oficialmente ativada, informou o Serviço de Informação da Jamaica (JIS, em inglês), uma agência estatal. A unidade foi projetada para aumentar a segurança nas águas territoriais para combater o narcotráfico, a pesca ilegal e outros crimes.

“Há muito tempo já reconhecemos a importância de fortalecer nossas capacidades marítimas para deter ou reduzir o comércio de armas por drogas, bem como para preservar a integridade das águas territoriais jamaicanas”, disse o Gen Bda Williams, referindo-se ao intercâmbio de drogas por armas que as gangues criminosas praticam no Caribe.

De acordo com o Relatório Internacional de Estratégia de Narcóticos 2021 do Departamento de Defesa dos EUA, a localização geográfica da Jamaica no oeste do Caribe, sua costa com dificuldades de patrulhamento, o grande volume de viagens de turismo e sua condição de importante centro de transbordo de contêineres contribuem para que o país seja utilizado para o tráfico de drogas.

Desde o final de 2016, com a nomeação do General de Divisão Rocky R. Meade como chefe do Estado-Maior da JDF, a instituição iniciou uma ambiciosa estratégia de expansão. A criação da nova unidade foi parte desse plano, informou o JIS. O Gen Div Meade deve se reformar em janeiro de 2022 e passar o bastão para a Comodoro Antonette Wemyss Gorman, a primeira mulher a liderar a JDF e que, ao assumir o seu cargo, será promovida a contra-almirante.

“O que basicamente conseguimos foi mostrar que somos capazes de adicionar outra unidade naval à Guarda Costeira. Somos uma ilha no Mar do Caribe que passa a ter significativamente mais responsabilidades marítimas que ultrapassam em muito o tamanho da nossa massa terrestre. Nossa principal responsabilidade tem cerca de 515.000 quilômetros quadrados. É muito importante mantermos esse espaço sob controle”, concluiu o Gen Bda Williams.

Share