Militares do Exército Brasileiro se destacam em curso nos EUA

Militares do Exército Brasileiro se destacam em curso nos EUA

Por Taciana Moury/Diálogo
julho 20, 2021

Militares do Exército brasileiro (EB) alcançaram os melhores resultados durante o Curso de Desenvolvimento Profissional para Graduados (NCOPD, em inglês), realizado pelo Instituto do Hemisfério Ocidental para a Cooperação em Segurança (WHINSEC, em inglês). O curso, sediado em Fort Benning, Georgia, Estados Unidos, foi encerrado em 24 de junho de 2021.

Os Segundo-Sargentos do EB Paulo Henrique Barros, Cássio de Freitas, Erenilson Freitas, Thiago Rebonatto, Luiz Paulo, Robson Maciel e Pablo Zian dividiram as aulas com outros 22 militares do Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras e México. Os brasileiros conquistaram os sete melhores resultados no NCOPD.

O 2º Sgt Paulo Henrique, que obteve a primeira colocação no NCOPD, destacou à Diálogo que o bom rendimento dos brasileiros ao final do curso foi fruto da seleção criteriosa realizada na escolha dos militares para a missão. “Todos nós fomos primeiros colocados nos nossos cursos de aperfeiçoamento e a dedicação intensa foi fundamental para o êxito dos brasileiros”, disse. “A rotina de estudos ultrapassava as classes de aula, e muitas das vezes abdicamos de horários de descanso e lazer em prol da carreira e da profissão.”

 

O 2º Sgt Paulo Henrique foi o primeiro colocado no Curso de Desenvolvimento Profissional para Graduados. O militar recebeu a graduação de honra e o prêmio de melhor aptidão física. (Foto: Exército Brasileiro)

O militar ressaltou a aprendizagem e a evolução conquistada durante o curso, principalmente no que diz respeito à liderança do sargento em um combate de guerra e na compreensão, planejamento e assessoramento de uma manobra de combate. “Foi possível ampliar meu aperfeiçoamento técnico e profissional, com destaque no que tange a liderança e o conhecimento do ambiente operacional atual”, declarou.

O 2º Sgt Paulo Henrique opera no Brasil como monitor no Batalhão de Comando e Serviços da Escola de Sargentos das Armas, em Minas Gerais. Para ele, um dos pontos de destaque do NCOPD foi a oportunidade de integração com militares de outros países. “Tivemos a oportunidade ímpar de conhecer como os militares estrangeiros atuam no cenário mundial, como estão equipados, como formam e como empregam seus recursos humanos”, salientou.

Curso

O NCOPD, conduzido ao longo de 10 semanas, prepara militares para o cargo de adjunto de pelotão, que é a função de auxiliar do comandante, e para outras funções relacionadas à graduação de primeiro-sargento. O programa está distribuído em seis módulos: administrativo; profissão das armas; desenvolvimento profissional; competências do líder; operações e doutrina; e combate.

“A rotina do curso começava inicialmente às 5h da manhã, com um treinamento físico. As atividades teóricas aconteciam durante o dia, das 8h às 17h e éramos submetidos a uma avaliação ao final de cada módulo”, explicou o 2º Sgt Paulo Henrique, que recebeu a graduação de honra e o prêmio de melhor aptidão física. “A diplomação no curso era condicionada à obtenção de no mínimo 70 por cento de rendimento no exame físico”, concluiu.

Share