México quer frente comum contra crime organizado

Por Dialogo
março 02, 2012



CIDADE DO MÉXICO – Em 1º de março, o presidente mexicano conclamou os promotores regionais, em um encontro na Cidade do México, para que formassem uma frente comum contra “o grande desafio” do crime organizado.
“O crime organizado transnacional é o maior desafio no mundo atualmente, particularmente em nosso continente sofrido”, declarou o presidente Felipe Calderón na abertura da reunião de dois dias, realizada em conjunto com a Organização dos Estados Americanos (OEA).
“Todos os países devem formar uma frente comum para deter esse inimigo, que desconhece fronteiras”, afirmou Calderón.
O secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, afirmou que os grupos do crime organizado são os principais executores do tráfico de drogas e armamentos, e se tornaram “uma grande ameaça à governabilidade democrática”, em entrevista ao diário El Universal.
Autoridades judiciais espanholas, italianas e americanas participaram do encontro, que acontece em meio a um surto da violência relacionada às drogas no México, na América Central e em algumas regiões da América do Sul.
Os grupos criminosos são também uma ameaça às eleições da região e até impõem candidatos, relatou Adam Blackwell, uma autoridade de segurança da OEA, sem citar casos específicos.
Atividades econômicas como agricultura e turismo também são afetadas, acrescentou Blackwell.

[AFP (México), 01/03/2012; Proceso.com.mx (México), 01/03/2012]

Share