Membros da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA embarcam em navio brasileiro

Membros da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA embarcam em navio brasileiro

Por Major Thomas Perna/Força do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Sul/Editado pela equipe da Diálogo
dezembro 29, 2020

Planejadores das Forças Navais do Comando Sul dos EUA (USNAVSO, em inglês) e da Força do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Sul (MARFORSOUTH, em inglês) participaram de um exercício marítimo da Marinha do Brasil (MB) a bordo da fragata União (F 45) da MB, na costa nordeste brasileira, de 27 de outubro a 5 de novembro.

Os dois oficiais dos EUA são especialistas em assuntos específicos em operações anfíbias, falam português e têm grande experiência na região, como oficiais de área estrangeira para a América Latina. Eles embarcaram e se integraram com a MB e o Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil, permanecendo 10 dias no mar para observar o seu processo de planejamento, intercambiar as melhores práticas e aumentar a interoperabilidade entre as duas nações. Essa foi a primeira vez que militares dos EUA serviram como especialistas em assuntos específicos a bordo da fragata brasileira União, o que enfatiza as crescentes oportunidades de integração da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, tanto no planejamento quanto na execução de eventos futuros com a MB.

“Essa é uma ocasião especial para nossas forças armadas e mostra como é forte a nossa parceria”, disse o Capitão de Corveta Windsor Frinell, oficial de cooperação de segurança no teatro de operações da USNAVSO. “Não somos apenas amigos e vizinhos, somos uma equipe mais resiliente e capaz de enfrentar os desafios e ameaças compartilhados, operando em conjunto.”

Através do exercício de planejamento, os oficiais dos EUA trabalharam lado a lado com seus homólogos brasileiros para desenvolver a interoperabilidade e entender as semelhanças e diferenças entre as marinhas, infantarias navais e navios dos EUA e do Brasil. Os dois países fizeram intercâmbio de diversas instruções informativas e operacionais sobre tópicos relevantes para essas missões, projetos e objetivos futuros. Alguns desses tópicos incluíram: capacidades e limitações das embarcações, segurança marítima, operações aéreas e de patrulhamento, programas de organização e treinamento, ciberdefesa e assuntos regionais.

“A Marinha do Brasil é uma força extremamente capaz e uma aliada estratégica na área de responsabilidade [do Comando Sul dos EUA]”, disse o Capitão de Fragata Michael Aubry, chefe do setor de cooperação de segurança do teatro de operações da MARFORSOUTH. “Nossa capacidade de trabalhar em conjunto e de aprender uns com os outros é essencial para a segurança e a estabilidade da região.”

Em 2019, os EUA designaram o Brasil como um aliado importante não OTAN, e essa condição proporciona aos parceiros estrangeiros alguns benefícios nas áreas de defesa, comércio e cooperação de segurança.

Esse compromisso de planejamento no navio brasileiro enfatiza a intenção da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA de aumentar a integração naval. No dia 4 de novembro, os comandantes da USNAVSO e da MARFORSOUTH assinaram um Plano de Apoio à Campanha Marítima integrado, que reúne as duas unidades dos EUA para uma coordenação mais estreita em operações e atividades futuras, que maximizarão o poder coletivo com as nações parceiras e fortalecerão a reputação dos Estados Unidos como um parceiro de alta confiança e grande impacto.

Share