Membros da JTF-Bravo regressam da Guatemala e continuam ajudando Honduras

Membros da JTF-Bravo regressam da Guatemala e continuam ajudando Honduras

Por Capitão da Força Aérea dos EUA Rachel Salpietra/Força-Tarefa Conjunta Bravo
dezembro 07, 2020

Uma força-tarefa com aproximadamente 25 pessoas e três aeronaves designadas ao 1º Batalhão do 228º Regimento de Aviação da Força-Tarefa Conjunta Bravo retornou a Honduras da Cidade da Guatemala, Guatemala, no dia 28 de novembro.

Esse retorno se dá depois que os militares dos EUA foram destacados rapidamente à Cidade da Guatemala pela segunda vez, no dia 21 de novembro, para ajudar as autoridades do governo locais em seus esforços de busca e resgate e na distribuição imediata de suprimentos de assistência humanitária para salvar vidas, como alimentos e produtos humanitários, tais como coberturas de plástico e kits de higiene.

“Fiquei extremamente impressionado com a nossa equipe na Guatemala”, disse o Coronel do Exército dos EUA John D. Litchfield, comandante da JTF-Bravo. “Eles fizeram muito com uma pequena equipe. Nossa capacidade para ajudar nossos parceiros a salvar vidas se baseia em nossos relacionamentos duradouros na região e na disposição das pessoas de se apresentar e agir com afinco. Não poderia estar mais orgulhoso.”

Ao todo, somando os furacões Eta e Iota, a força-tarefa resgatou 62 guatemaltecos, transportou 26 resgatistas para as comunidades isoladas devido ao impacto do desastre, distribuiu 58.355 quilos de suprimentos essenciais para salvar vidas e 64.800 kg de suprimentos de ajuda humanitária, em apoio à resposta liderada pela USAID.

“Foi um extraordinário exemplo dos esforços interagentes e multinacionais”, disse o Coronel do Exército dos EUA Michael Burgoyne, oficial sênior de Defesa da Guatemala. “A equipe do DoD (Departamento de Defesa, em inglês) da Guatemala e a USAID trabalharam lado a lado com a CONRED [Coordenadora Nacional para a Redução de Desastres] e nossos parceiros militares guatemaltecos. A presença das aeronaves de El Salvador e da Colômbia também auxiliou a equipe regional que se uniu para ajudar o povo da Guatemala.”

As Forças Militares dos EUA que apoiam os esforços imediatos de resposta e ajuda o fazem por solicitação do Gabinete de Assistência Humanitária da USAID, em coordenação com a nação parceira e agências das Nações Unidas. Nesse contexto, a Guatemala solicitou o pessoal e as capacidades especiais para auxiliarem a transportar suprimentos de ajuda para as comunidades que ficaram inicialmente isoladas pelo furacão Eta e depois pelo furacão Iota.

À medida que as águas das enchentes começaram a ceder e as estradas foram reabertas, os principais esforços dos militares dos EUA se voltaram ao governo da Guatemala, bem como às organizações internacionais e não governamentais. Membros da Equipe de Resposta e Assistência em Desastres da USAID permanecem na Guatemala para liderar os esforços de resposta humanitária dos EUA.

As equipes que apoiavam os esforços de resposta imediata na Guatemala se deslocaram para apoiar a USAID e a resposta contínua nas áreas duramente atingidas em Honduras.

Muitas regiões de Honduras permanecem inundadas devido à lenta baixa das águas ou suscetíveis a deslizamentos de terra e outros problemas que ocorrem após a passagem do furacão.

Como aconteceu na Guatemala, todas as ações dos militares dos EUA em resposta aos esforços de ajuda pela passagem dos furacões Eta e Iota em Honduras permanecem à disposição da USAID e estão em estreita coordenação com o governo hondurenho.

Share