Marinhas da Colômbia, Equador, México e Peru reforçam resposta a desastres naturais

Marinhas da Colômbia, Equador, México e Peru reforçam resposta a desastres naturais

Por Juan Delgado/Diálogo
novembro 09, 2021

Com o objetivo de reforçar as capacidades de resposta aos desastres naturais, as marinhas da Colômbia, Equador, México e Peru realizaram, entre os dias 7 e 24 de outubro de 2021, o Exercício SOLIDAREX II. O exercício foi feito em três fases nas costas do Pacífico da Colômbia, Equador e Peru.

Milhares de militares, bem como meios navais e aeronavais dos países participantes testaram sua capacidade de resposta diante de vários cenários de catástrofes naturais, coordenando os esforços sob uma força-tarefa multinacional, para prestar assistência humanitária.

Segundo um comunicado da Marinha de Guerra do Peru (MGP), o exercício começou na costa do país andino, com a simulação de um evento sísmico de grande magnitude, devido ao qual as marinhas participantes realizaram um desembarque anfíbio com unidades especializadas em busca, resgate e primeiros socorros, entre outros, com o apoio de diversos meios, entre navios, veículos anfíbios e helicópteros. As operações giraram em torno das atividades de assistência humanitária, para localizar e resgatar os feridos e levar provisões de saúde e comida à população afetada, informou a revista argentina Zona Militar.

Como parte do Exercício SOLIDAREX II, as unidades participantes levaram provisões para a população afetada. (Foto: Marinha do Equador)

Na segunda fase, as marinhas reproduziram o desembarque anfíbio, com a participação de diferentes meios navais também para responder a um terremoto, dessa vez na costa do Equador. “Quatro países e mais de 1.000 militares, todos trabalhando em uníssono por um só objetivo comum”, informou a Marinha Equatoriana em sua página oficial no Twitter.

Na terceira fase, os participantes enfrentaram uma emergência simulada causada por um tsunami. Sete navios, três equipes de busca e resgate urbanos, dois helicópteros e mais de 500 militares foram destacados na costa do Pacífico colombiano, informou a Marinha da Colômbia em um comunicado.

“Durante o exercício, as marinhas participantes desenvolveram suas capacidades e destrezas, para atuar de maneira oportuna e eficiente em meio aos estragos produzidos por fenômenos meteorológicos e naturais, e também intercambiaram conhecimentos em táticas, procedimentos e técnicas […], com o propósito de aumentar a interoperabilidade”, disse a Marinha da Colômbia.

O SOLIDAREX foi realizado pela primeira vez em outubro de 2019, como o primeiro exercício combinado de assistência humanitária desenvolvido nas águas do Oceano Pacífico, nas costas da Colômbia, do Equador e do Peru, uma região vulnerável aos riscos naturais, como terremotos, tsunamis, inundações e secas.

Share