Marinha da Colômbia intercepta semissubmersível com duas toneladas de cocaína

Marinha da Colômbia intercepta semissubmersível com duas toneladas de cocaína

Por Myriam Ortega/Diálogo
dezembro 14, 2020

No final de outubro, a Marinha da Colômbia   interceptou um semissubmersível com mais de 2 toneladas de cocaína, informou em um comunicado o Comando Geral das Forças Militares da Colômbia (CGFM). A operação, realizada por unidades da Estação de Guarda-Costas de Tumaco em águas da costa do estado de Nariño, afetará as finanças do grupo criminoso Guerrilhas Unidas do Pacífico, uma dissidência das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

Um equatoriano, um colombiano e um mexicano tripulavam a embarcação que levava um carregamento de 2.045 kg de cocaína a bordo, no dia 27 de outubro de 2020. (Foto: Marinha da Colômbia)

“A inteligência naval vinha seguindo essa organização [criminosa] e, assim que soubemos que o artefato seria lançado, fizemos uma coordenação com um avião aeronaval da Marinha, que começou a sobrevoar e fazer buscas”, disse à Diálogo o Contra-Almirante da Marinha da Colômbia Hernando Enrique Mattos Dager, comandante da 72ª Força-Tarefa contra o Narcotráfico Poseidón. “Tínhamos uma lancha guarda-costas e, no momento em que a embarcação relatou que já havia iniciado a perseguição, outra lancha partiu de Tumaco para apoiar a manobra.”

O semissubmersível, que era tripulado por um colombiano, um equatoriano e um mexicano, transportava 2.045 quilos de cloridrato de cocaína e tinha como destino o México, informou o CGFM. Segundo o C Alte Mattos, a inteligência naval constatou que a droga seria recebida pelo Cartel de Jalisco Nova Geração.

O semissubmersível, sua tripulação e a droga foram levados a Tumaco, onde os detidos foram postos à disposição das autoridades competentes pelos supostos delitos de tráfico, fabricação ou porte de entorpecentes e pela construção, comercialização e/ou posse agravada de semissubmersíveis ou submersíveis, informou a Marinha.

“Do início de 2020 até esta data [5 de novembro], já confiscamos 31 artefatos semissubmersíveis, 136 toneladas de cloridrato de cocaína e mais de 35 toneladas de maconha”, acrescentou o C Alte Mattos. “Essas apreensões não foram realizadas apenas pela Marinha da Colômbia com nossas unidades e nem toda [a droga] foi confiscada no litoral colombiano. Nós também realizamos operações internacionais com nossos países aliados […]. Somos uma grande aliança de luta contra o narcotráfico […]. Há uma importante sinergia de toda a região para combater o narcotráfico.”

Share