Cartel Los Caballeros Templarios assassina membros da Marinha mexicana

Por Dialogo
julho 31, 2013


Autoridades mexicanas detiveram três integrantes do violento cartel Los Caballeros Templarios que supostamente assassinaram, no dia 28 de julho, um vice-almirante da Marinha de Guerra mexicana e seu assistente no turbulento estado de Michoacán (oeste), onde um dia depois um chefe da Polícia local também foi encontrado morto.



Em Michoacán, onde o presidente Enrique Peña Nieto lançou, em maio, sua primeira grande iniciativa de segurança, as disputas entre as forças de segurança e Los Caballeros Templarios vêm recrudescendo nos últimos dias.



No último dia 29 de julho, a Promotoria acusou o violento cartel de ser o autor da emboscada contra o Vice-Almirante Carlos Miguel Salazar Ramonet, um dos mais altos cargos militares assassinados na luta contra o narcotráfico no México, a cujo funeral Peña Nieto compareceu, nessa mesma tarde.



Os três detidos por este crime admitiram “pertencer ao grupo criminoso que se autodenomina Los Caballeros Templarios”, revelou em uma mensagem à imprensa o promotor-geral mexicano Jesús Murillo Karam, na Cidade do México.



No 28 de julho, homens armados a bordo de duas camionetas emboscaram e crivaram de balas o veículo da Marinha mexicana no qual viajava Salazar Ramonet, que faleceu no local, junto com seu assistente, o Terceiro-Sargento Ricardo Francisco Hernández Mercado. Ficaram também feridos o motorista do veículo e a esposa de Salazar.



Tanto o motorista, que sofreu ferimentos graves, quanto a esposa encontram-se “fora de perigo”, informou o governo.



O ataque ocorreu em uma via agreste estatal próxima ao município de Churintzio, no noroeste de Michoacán, depois que o veículo de Salazar foi obrigado o mudar sua rota inicial por uma autoestrada devido ao bloqueio de uma cabine por uma manifestação.



Salazar Ramonet, que era o comandante da Oitava Zona Naval, com sede em Puerto Vallarta (Jalisco, oeste), regressava a esta base depois de ter passado o final de semana com a família e não usava farda no momento do ataque, destacou Murillo Karam.



O assassinato do vice-almirante soma-se ao de quatro policiais federais, mortos na semana passada em uma sangrenta série de confrontos contra Los Caballeros Templarios – de cujo bando estima-se a morte de 20 assassinos – e ao de um comandante de Polícia do município portuário de Lázaro Cárdenas, cujo corpo foi encontrado no dia 29 de julho.










Share