A Ciência e a tecnologia ajudando no combate ao crime organizado transnacional

Leveraging Science and Technology to Combat Transnational Organized Crime

Por Dialogo
fevereiro 22, 2012


Reconhecendo que o combate às organizações criminosas transnacionais requer soluções diversificadas e inovadoras, representantes do Departamento de Defesa dos EUA, autoridades de segurança de todos os ramos das Forças Armadas norte-americanas, bem como estudiosos e líderes de tecnologia dos Estados Unidos, América Central, América do Sul e Caribe reuniram-se no Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), em Miami, para melhor enfrentarem, em conjunto, uma ameaça comum.

Em suas considerações iniciais, o Vice-Almirante Joseph D. Kernan, comandante adjunto militar do SOUTHCOM, declarou que embora a região não enfrente conflitos armados convencionais, o crime organizado transnacional é uma ameaça à segurança que merece atenção especial. “Nós, do SOUTHCOM, temos a responsabilidade de manter sempre a atenção voltada para este tipo de crime, em colaboração com nossas nações parceiras, nações anfitriãs e outras agências governamentais, para garantir que haja bastante investimento e bastante vigilância para que ele não nos escape às mãos”, acrescentou o Vice-Alm. Kernan.

Nos dias 21 e 22 de fevereiro, os participantes procuraram detectar as lacunas de capacitação das nações de toda a região, buscando meios de abordar os requisitos das soluções de ciência e tecnologia. Alguns painéis incluíram em sua agenda os temas abordados tais como os desafios de tecnologia de energia, ambientais e médicos, colaboração entre as agências e o papel da mídia social no combate ao tráfico de drogas e às organizações criminosas transnacionais.

Durante as discussões do painel e apresentações individuais, os representantes militares e civis da República Dominicana, Guatemala, México e Panamá mostraram seu ponto de vista quanto aos desafios à segurança que atingem seus países. “Essas discussões nos ajudarão a compreender o papel que os projetos de ciência e tecnologia podem desempenhar no aumento da segurança e da estabilidade da região”, disse Juan Hurtado, líder da Divisão de Ciência, Tecnologia e Experiências do SOUTHCOM, que organizou a Conferência de Ciência, Tecnologia e Experiências deste ano.



Share