Condenado a 22 anos de detenção o chefe da guerrilha colombiana Farc

Leader of Colombian FARC Guerrilla Group Sentenced to 22 Years in Prison

Por Dialogo
julho 07, 2011


Foi condenado à revelia a 22 anos e nove meses de detenção por crimes de terrorismo, associação para delinquir com agravante e furto qualificado Henry Castellanos, vulgo Romaña, um dos chefes da guerrilha comunista colombiana das Farc, informou a Promotoria em 5 de julho.

Romaña, membro do estado-maior das Farc (cúpula colegiada), foi acusado desses crimes por ter sido responsabilizado pelo deslocamento forçado de pelo menos 39 pessoas, por vários homicídios e pelo furto de 380 cabeças de gado no município de La Uribe, departamento (província) de Meta, no centro.

De acordo com as investigações da Procuradoria, esses fatos ocorreram entre 1999 e 2002, durante as frustradas negociações de paz que o Governo do presidente conservador Andrés Pastrana (1998-2002) realizou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O município de La Uribe fazia parte de uma zona desmilitarizada de 42 mil quilômetros quadrados que seu Governo entregou às Farc para garantir a segurança dos guerrilheiros envolvidos na negociação.

A sentença contra Romaña, que está foragido, foi proferida pelo juiz terceiro da cidade de Villavicencio, capital de Meta.

A justiça colombiana proferiu ainda outras duas sentenças condenatórias contra Romaña, de 20 e 32 anos de detenção pelos citados casos de sequestro.

As Farc são a principal guerrilha da Colômbia, com 47 anos de luta armada contra o Estado e atualmente conta com cerca de 8 mil combatentes, segundo o Ministério da Defesa.



Share