Julio Iglesias Desperta Paixões No Chile Em Seus “47 Anos”

Por Dialogo
abril 02, 2009

O cantor espanhol Julio Iglesias despertou paixões entre o público feminino em sua única apresentação no Chile, dominada por sua sensualidade, e onde brincou com os espectadores a respeito de seus esplêndidos “47 anos”. O público da Arena Movistar de Santiago esperava ansioso a aparição de seu ídolo na noite de quarta-feira, que se apresentou diante de mais de 9 mil espectadores que acabavam de ver a seleção chilena de futebol empatar em 0 x 0 com o Uruguai, em uma partida bem equilibrada, retransmitida no mesmo estádio. Sem gols para comemorar, os chilenos guardaram as vozes para dar as boas vindas ao cantor, que apareceu vestido de negro, com gravata da mesma cor, acompanhado por três bailarinas também vestidas em tons escuros. Junto a uma banda formada por dois tecladistas, um saxofonista, um percussionista, um baixista e um guitarrista, o cantor que vendeu mais discos em vários idiomas (300 milhões de cópias) ofereceu um recital solo dedicado ao público que se declara seu fiel seguidor desde o início. “Vocês chilenos, como os espanhóis, têm muita mestiçagem no sangue, uma cultura cheia de sabedoria. Isso já foi dito muitas vezes mas eu repito, porque em meus 47 anos tenho viajado por todo o mundo e sei o que digo”, alfinetou Iglesias, que completou 65 anos no ano passado, em meio a risadas do público incrédulo por sua suposta idade. Desta forma, apresentou o tema “Um canto à Galícia”, que dedicou aos avós dos presentes, com seu característico modo de segurar o microfone entre as mãos e sua inconfundível queda de olhos. Com um repertório pouco ousado, repassou sucessos populares como “Esqueci-me de viver” ou “De menina a mulher”, que levantaram os mais sinceros aplausos e gritinhos das mulheres presentes ao estádio, que por alguns momentos se encarnaram em corpos de adolescentes em plena ebulição. Iglesias alternou o inglês, o castelhano e o francês sem qualquer dificuldade, e fingiu compartilhar sua apresentação em cena com um casal que interpretou um belo tango, os bailes de uma corista e os “solos” do saxofonista. Todas as mulheres que rodearam o cantor receberam dele um beijo na boca, sem nenhum tipo de pudor e perante os gritos das espectadoras que morreram de inveja, em vários momentos. Entretanto, Iglesias também dedicou olhares cúmplices e suas canções “às mamães” que, por uma noite, se vestiram de gala e acorreram às grades do estádio para ver seu ídolo musical. Ambiente com aroma de bom perfume e recepcionistas satisfeitos – porque as gorjetas eram mais generosas do que de costume – levantaram uma apresentação que começou mais cedo por causa da partida classificatória para o Mundial da África. Quando Iglesias pronunciou a frase “agora que tudo terminou”, um “não” redondo ressoou entre as espectadoras, e o cantor teve que deter a canção com um leve sorriso de culpa. Iglesias, que foi cobiçado na comemoração do 50° aniversário do Festival de Viña Del Mar, que o viu nascer como artista, ofereceu no Chile uma única apresentação depois de suspender em duas ocasiões os recitais programados na cidade nortista de Iquique. O artista continuará sua turnê “Julio Iglesias em concerto” na Holanda e em seguida partirá para os Emirados Árabes.
Share