Interdições mostram importância da cooperação regional no combate às drogas

Por Dialogo
janeiro 30, 2015



Nos últimos dias, agentes do Departamento de Aduanas e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP) e parceiros regionais apreenderam mais de US$ 74 milhões em drogas ilegais em operações contra o tráfico de drogas no litoral da Costa Rica.

Em 18 de janeiro, a tripulação de uma aeronave P-3 do Gabinete Aeronaval (OAM) do CBP em patrulha observou uma lancha rápida lançando fardos de maconha cerca de 145 km a leste da Costa Rica. Agentes costa-riquenhos interceptaram o barco, recuperando 595 quilos de maconha e prendendo cinco contrabandistas a bordo da lancha rápida.

Em 20 de janeiro, a tripulação de um P-3 do OAM em patrulha novamente avistou uma lancha suspeita cerca de 306 km a noroeste de Isla de Coco, na Costa Rica. Um navio britânico interceptou os contrabandistas, com o auxílio da vigilância ininterrupta da lancha pela Marinha dos Estados Unidos e de aeronaves da Guarda Costeira. A operação resultou na prisão de três suspeitos e na recuperação de mais de 433 quilos de cocaína.

“Todos os dias, estamos empenhados em detectar, interditar e prevenir atos de terrorismo e o movimento ilegal de pessoas, drogas ilícitas e outros contrabandos para os Estados Unidos”, disse Doug Garner, diretor do Centro de Operações de Segurança Aérea Nacional em Jacksonville. “As relações fortes com nossos parceiros internacionais continuam dando resultados.”

Essas operações exemplificam o trabalho da iniciativa interagências e internacional dos EUA contra o tráfico ilícito chamada Operação Martillo, que promove patrulhamento coordenado e esforços de interdição pelos EUA e por órgãos de segurança e forças armadas das nações parceiras no Mar do Caribe, no Golfo do México e no leste do Oceano Pacífico. A Operação Martillo reúne diversos recursos de várias nações parceiras internacionais, incluindo a Costa Rica, para combater o crime organizado transnacional e o tráfico ilícito nas águas costeiras ao longo do istmo centro-americano.


Nos últimos dias, agentes do Departamento de Aduanas e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP) e parceiros regionais apreenderam mais de US$ 74 milhões em drogas ilegais em operações contra o tráfico de drogas no litoral da Costa Rica.

Em 18 de janeiro, a tripulação de uma aeronave P-3 do Gabinete Aeronaval (OAM) do CBP em patrulha observou uma lancha rápida lançando fardos de maconha cerca de 145 km a leste da Costa Rica. Agentes costa-riquenhos interceptaram o barco, recuperando 595 quilos de maconha e prendendo cinco contrabandistas a bordo da lancha rápida.

Em 20 de janeiro, a tripulação de um P-3 do OAM em patrulha novamente avistou uma lancha suspeita cerca de 306 km a noroeste de Isla de Coco, na Costa Rica. Um navio britânico interceptou os contrabandistas, com o auxílio da vigilância ininterrupta da lancha pela Marinha dos Estados Unidos e de aeronaves da Guarda Costeira. A operação resultou na prisão de três suspeitos e na recuperação de mais de 433 quilos de cocaína.

“Todos os dias, estamos empenhados em detectar, interditar e prevenir atos de terrorismo e o movimento ilegal de pessoas, drogas ilícitas e outros contrabandos para os Estados Unidos”, disse Doug Garner, diretor do Centro de Operações de Segurança Aérea Nacional em Jacksonville. “As relações fortes com nossos parceiros internacionais continuam dando resultados.”

Essas operações exemplificam o trabalho da iniciativa interagências e internacional dos EUA contra o tráfico ilícito chamada Operação Martillo, que promove patrulhamento coordenado e esforços de interdição pelos EUA e por órgãos de segurança e forças armadas das nações parceiras no Mar do Caribe, no Golfo do México e no leste do Oceano Pacífico. A Operação Martillo reúne diversos recursos de várias nações parceiras internacionais, incluindo a Costa Rica, para combater o crime organizado transnacional e o tráfico ilícito nas águas costeiras ao longo do istmo centro-americano.
Share