Missão humanitária Estação Associação do Sul 2017 visita Honduras

Humanitarian Mission Southern Partnership Station 2017 Visits Honduras

Por Iris Amador/Diálogo
novembro 21, 2017

As Forças Navais do Comando Sul dos EUA (NAVSO, por sua sigla em inglês), patrocinadas pelo Comando Sul dos EUA, concluíram com êxito em Honduras sua missão humanitária Estação Associação do Sul 2017 (SPS 17, por sua sigla em inglês). Os efetivos americanos juntamente com autoridades locais e membros das Forças Armadas de Honduras realizaram obras sociais e exercícios militares que fortaleceram alianças por meio de atividades de solidariedade, colaboração e intercâmbios de informação.

“Honduras e os Estados Unidos têm um orgulhoso histórico de defesa e cooperação em muitas áreas, como em operações para combater o tráfico ilícito, missões de ajuda humanitária e projetos de ação civil”, disse à Diálogo o Capitão-Tenente da Marinha dos EUA Rick Moore, oficial de Relações Públicas da SPS 17. “É uma oportunidade adicional para que nossa equipe de múltiplos serviços trabalhe com nossos companheiros militares hondurenhos e fortaleça nossas relações.”

A embarcação USNS Spearhead, insígnia oficial da SPS 17, partiu de Gulfport, Mississippi, em meados de julho. Transportou suprimentos médicos, bem como equipamentos e materiais de construção, totalizando aproximadamente 400 toneladas de ajuda humanitária.

O navio americano chegou em Honduras, seu primeiro ponto de desembarque, no dia 24 de julho. Permaneceu no país até o dia 4 de setembro, quando zarpou rumo à Guatemala. O calendário da SPS 17 contempla missões também no Chile e na Colômbia.

Benefícios para a comunidade

Em Honduras, os militares da NAVSO foram recebidos com honras, em uma cerimônia dirigida pelo Capitão-de-Corveta da Força Naval de Honduras Gilberto Morales, comandante da Base Naval de Puerto Castilla. Os anfitriões colocaram à disposição do comando da SPS 17 várias lanchas de segurança e elementos de acompanhamento para todos os deslocamentos que a tripulação americana realizou em terra firme.

“Tê-los no país foi uma experiência excelente para nós. São uma equipe de profissionais com um grande sentido de responsabilidade e serviço, o que beneficiou o pessoal da base e, ainda mais importante, a comunidade”, disse à Diálogo o CC Morales. “Contribuíram com o nosso povo ao reformar escolas e colaborar com a equipe de saúde do hospital público de Trujillo.”

As equipes da SPS 17 executaram trabalhos de reforma e pintura em nove escolas das zonas de Trujillo e Tocoa. Além disso, realizaram trabalhos de perfuração de poços para fornecer água às comunidades de Bonito Oriental, Cilín e Jericó, todos municípios do Estado de Colón. Adicionalmente, médicos especialistas organizaram palestras e treinamentos com doutores e enfermeiras no Hospital Salvador Paredes.

“As principais áreas de interesse para a equipe médica hondurenha foram os temas relacionados à saúde da mulher, à entomologia, à água potável e à saúde pediátrica”, disse à Diálogo o Capitão-de-Corveta da Marinha dos EUA Jonathan Auten, diretor associado de residências de emergências destacado no Centro Médico Naval em Portsmouth, Virgínia. “Tivemos um grupo de 14 membros da Marinha dos EUA colaborando nesses temas com militares hondurenhos e compartilhando experiências de cenários médicos complicados.”

Exercícios militares

O pessoal da Base Naval de Puerto Castilla também recebeu instrução médica para missões de combate e de contexto civil. “Nesse intercâmbio com provedores de saúde hondurenhos encontrei uma paixão compartilhada por nosso cuidado com as crianças, para que possam alcançar todo o seu potencial”, acrescentou o CC Auten. ”Nossos amigos americanos deram treinamento de primeiros socorros a nossos rapazes para melhorar sua capacidade de resposta”, acrescentou o CC Morales.

Ao mesmo tempo, mergulhadores da Marinha dos EUA treinaram alunos do Centro de Adestramento Naval, que puderam aperfeiçoar suas capacidades em procedimentos de busca e resgate. Essas atividades foram complementadas com orientações para a manutenção de equipamentos e manejo de uma câmara hiperbárica.

“Não posso deixar de enfatizar quão valiosa é essa operação para as Forças Armadas de Honduras, seus cidadãos e a forte relação entre nossas duas nações”, acrescentou o Capitão-de-Corveta da Marinha dos EUA Joshua Perry, oficial encarregado das operações em terra da SPS 17. “Com recursos limitados, incluindo o tempo no porto, pudemos atingir uma porcentagem importante da população por meio de nossos projetos comunitários.”

Antes de partir, a tripulação da embarcação USNS Spearhead entregou um carregamento de suprimentos médicos às autoridades do Ministério da Saúde de Honduras em Trujillo. A doação consistiu, entre outros materiais, em luvas, aventais hospitalares, soluções de hidratação e um manequim para treinamento de ressuscitação cardiopulmonar.

“Expresso a gratidão do povo hondurenho por visitas como esta”, acrescentou o Capitão-de-Mar-e-Guerra Héctor Tercero López, chefe do Estado-Maior da Força Naval de Honduras. “Esse apoio é para nossos compatriotas. Todos esses exercícios e colaborações são para que possamos cumprir com nossa missão de salvaguardar o país, de combater o narcotráfico e assegurar que a população possa viver em paz e com bem-estar”, finalizou.
Share