Honduras destrói pistas de pouso clandestinas

Honduras destroys illicit airstrips

Por Dialogo
março 15, 2012




TEGUCIGALPA, Honduras – Militares hondurenhos encontraram ao menos 62 pistas de pouso clandestinas, utilizadas por narcotraficantes para transportar drogas da América do Sul para os Estados Unidos, desde fevereiro, informa René Osorio, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Honduras.
Chamada de Operação Armadillo, o trabalho dos militares teve início no mês passado e permanece em constante “estado de planejamento e execução”, afirma Osorio.
“A operação atual começou no departamento de Gracias a Dios e, depois, seguimos para os departamentos de Olancho e Colón, na região leste do país, com especialistas em explosivos”, declarou Osorio à mídia local.
Em Olancho, o maior departamento do país, o exército destruiu 25 pistas de pouso. Em Gracias a Dios, foram 12; outras 10 em El Paraíso, e mais 15 em Colón, segundo a mídia local.
As pistas de pouso descobertas estavam em bom estado e em funcionamento, acrescenta Osorio.
“Isso indica que as organizações de tráfico de drogas as utilizam frequentemente, talvez uma ou duas vezes por semana”, ressalta Osorio. “É comum que aviões com drogas tenham três locais de aterrissagem alternativos. Assim, se um deles for considerado arriscado, o piloto pode seguir para outros ainda em voo.”
Honduras é um dos 14 países que participam da “Operação Martillo”, um esforço conjunto de países da Europa e do Hemisfério Ocidental para acabar com o tráfico ilícito em ambos os litorais da América Central.
O propósito da iniciativa é interromper as operações das organizações criminosas ao limitar sua capacidade de usar a América Central como zona de trânsito.
Share