Força Pública do Panamá realiza exercícios para a segurança do canal interoceânico

Força Pública do Panamá realiza exercícios para a segurança do canal interoceânico

Por Roberto López Dubois/Diálogo
setembro 24, 2021

Select Language

Controle de cargas perigosas nos portos, abordagem de embarcações com contrabando ilícito em águas territoriais panamenhas e resposta a derrames de substâncias tóxicas foram alguns dos exercícios feitos pelas forças de segurança do Panamá, durante o Exercício PANAMAX Alfa 2021, realizado entre meados de agosto e setembro.

O PANAMAX Alfa é um exercício anual liderado pelo governo do Panamá, com a colaboração do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), para treinar e preparar as forças de segurança panamenhas, com o objetivo de atingir o nível de preparação necessário para prevenir, mitigar e detectar, através de operações conjuntas combinadas, as ameaças à segurança do Canal do Panamá. O PANAMAX Alfa consiste em instruções em sala de aula e exercícios no terreno.

O Serviço Nacional Aeronaval, o Serviço Nacional de Fronteiras, o Benemérito Corpo de Bombeiros e a Polícia Nacional do Panamá são algumas das instituições que participaram da primeira fase do exercício com mais de 1.500 unidades. Em uma segunda fase, se uniram unidades da Força-Tarefa Conjunta Bravo (JTF-Bravo, em inglês) do SOUTHCOM. Além disso, oficiais do Instituto de Cooperação para a Segurança do Hemisfério Ocidental (WHINSEC, em inglês) facilitaram a parte formal da instrução, capacitando os participantes na tomada de decisões militares, no processo de planejamento conjunto, nos procedimentos de direção das tropas, bem como com aulas sobre direitos humanos e operações logísticas conjuntas, entre outras.

Unidades das forças de segurança do Panamá, usando trajes de proteção química contra materiais perigosos, participam de um exercício de derrame de substâncias tóxicas, no âmbito do PANAMAX Alfa 2021. (Foto: Força-Tarefa Conjunta Alfa do Panamá)

“É importante proporcionar aos oficias da Força Pública da República do Panamá a oportunidade de realizar operações para medir as capacidades e também realizar operações combinadas na fase binacional com forças dos EUA […], para proteger o Canal do Panamá de um inimigo que quer prejudicar o canal”, disse à Diálogo o Comissário Faustino Grajales, da Polícia Nacional do Panamá, chefe do Exercício PANAMAX Alfa.

Navios de todo o mundo transitam diariamente pelo Canal do Panamá, que conecta 160 países com cerca de 1.700 portos. Aproximadamente 14.000 navios utilizam o canal por ano, diz o portal oficial do canal interoceânico micanaldepanamá.

Anualmente, desde 2007, o Exercício PANAMAX Alfa segue ou precede de perto o exercício multinacional PANAMAX, um dos maiores exercícios em âmbito regional, organizado pelo SOUTHCOM e com a participação das forças militares e de segurança de países da América Latina e do Caribe. O exercício multinacional, realizado através de cenários de treinamento reais e simulados no litoral panamenho e em vários lugares dos Estados Unidos, também busca assegurar a defesa do Canal do Panamá, porém com o apoio das forças da região. Em meados de junho, participantes de 18 países se reuniram em Miami para realizar o PANAMAX 2021.

“Esse exercício [PANAMAX Alfa] permitiu o planejamento e a integração das capacidades das duas forças [panamenhas e norte-americanas]”, concluiu o Comissário Grajales. “Além disso, o PANAMAX Alfa reforçará e atualizará os treinamentos táticos das forças especiais nas novas modalidades utilizadas pela ameaça e permite estabelecer uma doutrina conjunta.”

Share