FARC são suspeitas de mineração ilegal no Peru

Por Dialogo
dezembro 04, 2014



As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), o maior grupo terrorista do país, estão envolvidas em negócios de mineração ilegal, de acordo como o jornal peruano El Comercio
e o programa de TV Mira Quien Habla
.

A Frente 63 das FARC, liderada por Octavio Ortiz Ramírez, também conhecido como “Wilmer El Burro”, vem cobrando uma taxa de mineradores ilegais que trabalham no Rio Putumayo, oferecendo-lhes proteção e transporte em troca de ouro.

O Rio Putumayo é a linha divisória entre a Colômbia e o Peru. Cerca de 3 kg de ouro ilegal avaliados em torno de US$ 90.000 são extraídos ilegalmente a cada mês na região fronteiriça, de acordo com a Polícia Nacional colombiana.

O cidadão colombiano Jair Manrique Pedriza supostamente é o maior comprador de ouro da região, segundo a Polícia Nacional.

USS Vandegrift apreende 907 quilos de cocaína


O USS Vandergrift se uniu ao Destacamento Legal da Guarda Costeira (LEDET) para apreender 907 kg de cocaína de um barco pequeno na costa centro-americana do Oceano Pacífico, em apoio à Operação MARTILLO em 20 de novembro.

Tripulantes do Vandergirft avistaram o barco suspeito e enviaram um helicóptero e um LEDET para interditá-lo e inspecioná-lo. Os agentes da lei encontraram 14 fardos, que deram resultado positivo para cocaína.

O Vandergrift fez nove interdições bem-sucedidas de tráfico de drogas nos últimos meses, frustrando a distribuição de cerca de 5.900 kg de narcóticos em apoio à Operação MARTILLO, uma missão internacional para reprimir rotas de tráfico de drogas ilícitas nas águas costeiras do istmo centro-americano.

A operação MARTILLO reúne as forças de 14 países das Américas – Belize, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Canadá e Estados Unidos –, além de França, Holanda, Espanha e Reino Unido. Esses países trabalham juntos para combater o tráfico internacional de drogas, aumentar a segurança regional, e promover a paz, estabilidade e prosperidade em todo a região do Caribe, da América Central e América do Sul.

As interdições no mar são altamente coordenadas, com as forças de segurança dos países participantes trabalhando em parceria para identificar, parar e realizar buscas em embarcações suspeitas.

Polícia Federal do Brasil desmantela rede de narcotráfico internacional


Uma grande operação da Polícia Federal brasileira (PF) desmantelou uma rede internacional de narcotráfico e lavagem de dinheiro em 2 de dezembro.

Mais de 180 agentes da PF participaram da Operação Denarius, que deflagrou operações simultâneas em 16 cidades e seis estados: Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais, Rondônia e Mato Grosso do Sul. Os agentes cumpriram 13 mandados de prisão e 39 mandados de busca e apreensão. No total, eles apreenderam cerca de US$ 23 milhões em bens, incluindo casas, fazendas e empresas.

A PF iniciou a investigação em fevereiro depois que agentes encontraram uma grande carga de cocaína escondida em material usado para construção de casas pré-fabricadas na cidade de Umuarama, no Estado do Paraná.

Autoridades aduaneiras holandesas apreendem 3,5 t de cocaína


Autoridades aduaneiras holandesas fizeram a segunda maior apreensão de narcóticos na história do porto de Rotterdam, ao encontrar 3,5 t de cocaína em um contêiner com raízes de mandioca procedente da Costa Rica, informou a Procuradoria-Geral em nota em 30 de novembro.

A cocaína, avaliada em US$ 149 milhões, foi destruída após ser confiscada no maior porto da Europa. Agentes dos órgãos de segurança estão investigando quem seria o responsável pela carga.


As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), o maior grupo terrorista do país, estão envolvidas em negócios de mineração ilegal, de acordo como o jornal peruano El Comercio
e o programa de TV Mira Quien Habla
.

A Frente 63 das FARC, liderada por Octavio Ortiz Ramírez, também conhecido como “Wilmer El Burro”, vem cobrando uma taxa de mineradores ilegais que trabalham no Rio Putumayo, oferecendo-lhes proteção e transporte em troca de ouro.

O Rio Putumayo é a linha divisória entre a Colômbia e o Peru. Cerca de 3 kg de ouro ilegal avaliados em torno de US$ 90.000 são extraídos ilegalmente a cada mês na região fronteiriça, de acordo com a Polícia Nacional colombiana.

O cidadão colombiano Jair Manrique Pedriza supostamente é o maior comprador de ouro da região, segundo a Polícia Nacional.

USS Vandegrift apreende 907 quilos de cocaína


O USS Vandergrift se uniu ao Destacamento Legal da Guarda Costeira (LEDET) para apreender 907 kg de cocaína de um barco pequeno na costa centro-americana do Oceano Pacífico, em apoio à Operação MARTILLO em 20 de novembro.

Tripulantes do Vandergirft avistaram o barco suspeito e enviaram um helicóptero e um LEDET para interditá-lo e inspecioná-lo. Os agentes da lei encontraram 14 fardos, que deram resultado positivo para cocaína.

O Vandergrift fez nove interdições bem-sucedidas de tráfico de drogas nos últimos meses, frustrando a distribuição de cerca de 5.900 kg de narcóticos em apoio à Operação MARTILLO, uma missão internacional para reprimir rotas de tráfico de drogas ilícitas nas águas costeiras do istmo centro-americano.

A operação MARTILLO reúne as forças de 14 países das Américas – Belize, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Canadá e Estados Unidos –, além de França, Holanda, Espanha e Reino Unido. Esses países trabalham juntos para combater o tráfico internacional de drogas, aumentar a segurança regional, e promover a paz, estabilidade e prosperidade em todo a região do Caribe, da América Central e América do Sul.

As interdições no mar são altamente coordenadas, com as forças de segurança dos países participantes trabalhando em parceria para identificar, parar e realizar buscas em embarcações suspeitas.

Polícia Federal do Brasil desmantela rede de narcotráfico internacional


Uma grande operação da Polícia Federal brasileira (PF) desmantelou uma rede internacional de narcotráfico e lavagem de dinheiro em 2 de dezembro.

Mais de 180 agentes da PF participaram da Operação Denarius, que deflagrou operações simultâneas em 16 cidades e seis estados: Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais, Rondônia e Mato Grosso do Sul. Os agentes cumpriram 13 mandados de prisão e 39 mandados de busca e apreensão. No total, eles apreenderam cerca de US$ 23 milhões em bens, incluindo casas, fazendas e empresas.

A PF iniciou a investigação em fevereiro depois que agentes encontraram uma grande carga de cocaína escondida em material usado para construção de casas pré-fabricadas na cidade de Umuarama, no Estado do Paraná.

Autoridades aduaneiras holandesas apreendem 3,5 t de cocaína


Autoridades aduaneiras holandesas fizeram a segunda maior apreensão de narcóticos na história do porto de Rotterdam, ao encontrar 3,5 t de cocaína em um contêiner com raízes de mandioca procedente da Costa Rica, informou a Procuradoria-Geral em nota em 30 de novembro.

A cocaína, avaliada em US$ 149 milhões, foi destruída após ser confiscada no maior porto da Europa. Agentes dos órgãos de segurança estão investigando quem seria o responsável pela carga.
Share