FARC reconhecem pontos em comum com o governo colombiano na questão agrária

Por Dialogo
janeiro 25, 2013


Em cartas enviadas à Venezuela e ao Chile, países acompanhantes do processo de paz, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) reconheceram, em 23 de janeiro, os “afortunados pontos em comum” com o governo colombiano na questão agrária, que ambas as partes discutem no diálogo de paz em Havana, Cuba.

Em uma carta a Milenko Skoknic, representante do governo chileno, a guerrilha afirmou que encontrou pontos em comum com o governo sobre “a situação de miséria gerada em nosso país pela injusta estrutura da posse de terra”.

A missiva a Skoknic foi publicada no blog da delegação das FARC, acompanhada de outra carta similar ao embaixador venezuelano, Roy Chaderton.

Nesta última, os insurgentes fazem constar seu “desejo de melhoria, bem-estar, saúde e vida longa para o presidente Hugo Rafael Chávez Frías”, que convalesce em Havana depois da quarta cirurgia a que foi submetido contra um câncer.

O problema agrário é o nó górdio das conversações de paz, pois está relacionado diretamente aos outros quatro pontos (drogas ilícitas, participação política, abandono das armas e indenização às vítimas) da agenda do diálogo de Havana.



Share